Tênis News
18/01/2016
01:50
Londres (Inglaterra)

Uma reportagem apresentada pela BBC em parceria com a agência de notícias Buzzfeed aponta que oito dos jogadores que estão na atual chave do Australian Open foram ou estão sendo investigados por venda de resultados. ATP deve se pronunciar em breve.

Documentos obtidos tanto pela BBC quanto pela BuzzFeed apontam que na última década 16 jogadores membros constantes do top 50 da ATP, dentre eles campeões de Grand Slam, têm sido repetidamente apontados em investigações do Tribunal de Integridade do Tênis (TIU), que é uma espécia de polícia do esporte que investiga suspeitas em torno de vendas de resultados.

As duas empresas de comunicação não divulgaram os nomes do jogadores por não terem acesso a dados bancários ou telefônicos da denuncia.

Procurado pela agência de notícias Reuters, TIU preferiu não se pronunciar. Entretanto, há pouco anunciaram uma coletiva de imprensa no Australian Open.

Ainda de acordo com a reportagem da BBC/BuzzFeed News o diretor do TIU Nigel Willerton disse: "Toda informação levada ao TIU é analisada, avaliada, investigada por investigadores extremamente experientes, dentre eles ex-policiais".

A reportagem denúncia que as empresas de comunicação tiveram acesso a uma caixa de documentos que incluíam resultados de investigações criadas em 2007. Os documentos apontam denuncias dos sindicatos de apostas da Rússia, norte da Itália e Sicília, onde centenas de milhares de libras foram lucrados. Três destes jogos em uma edição de Wimbledon.


Um outro relatório confidencial direcionado às autoridades do tênis em 2008 destaca que 8 jogadores poderiam estar envolvidos e deveriam ser investigados, mas "as investigações não apontaram evidências de crime", destacou a reportagem.

O código de conduta anti-corrupção do tênis foi adotado pela ATP em 2009 e de acordo com advogados ouvidos pela ATP não se aplicaria em casos anteriores.

Casos recentes...

Vale recordar que nos últimos anos, Feliciano López declarou em entrevista ao site espanhol Tennis Topic em 2013 que Janko Tipsarevic lhe confidenciou que teria sido "intimado" a vender um resultado de jogo seu na Rússia. Tênis News o sérvio negou o contato.

Em 2014, o espanhol Guillermo Olaso foi condenado pelo TIU a cinco antes de afastamento d tênis por envolvimento com venda de resultados em jogos de torneios nível ITF Future.

Em 2015 os italianos Daniele Bracciali e Potito Starace foram investigados e condenados por vendas de resultados a um grupo de apostas da Itália.