HOME - Rafael Nadal vence na estreia no Rio Open (Foto: Marcelo Cortes/Fotoarena/LANCE!Press)

HOME - Rafael Nadal vence na estreia no Rio Open (Foto: Marcelo Cortes/Fotoarena/LANCE!Press)

TÊNIS NEWS
10/03/2016
09:54
Indian Wells (EUA)

Sempre questionado sobre sua capacidade física em toda a carreira, Rafael Nadal voltou a negar qualquer tipo de relação com o doping, se disse "totalmente limpo", lamentou o caso de Maria Sharapova, mas acreditou que ela deve ser punida.

"Nunca tive a tentação de fazer algo equivocado. Creio no esporte e em seus valores. O esporte é um exemplo para a sociedade. É também um exemplo às crianças e se faço algo contra isso, estaria mentindo a mim mesmo, não mentindo aos rivais", afirmou o tenista à BBC.

Nadal comentou sobre as injeções de plasma recebidas no joelho durante duas ocasiões em sua carreira: "Nunca tentei ocultar nada, sempre fui muito aberto. Recebi tratamento com células-tronco e com plasma rico em plaquetas (PRP). A primeira vez que recebi o PRP funcionou perfeitamente e a segunda vez nem tanto. Por isso que tive que parar por sete meses. O tratamento com células-tronco usei duas vezes no meu joelho e foram muito bem. Não estou fazendo, nunca fiz e nunca farei nada equivocado".

Rafa, que estreia em Indian Wells contra Gilles Muller ou Victor Estrella, comentou sobre o caso Maria Sharapova. Para ele a russa deve ser punida exemplarmente. Também afirmou que acreditaria em seu médico se ele lhe desse um remédio para tomar. A russa seguiu tomando o Meldonium por dez anos e não olhou o email de inserção do medicamento no antidoping em 2016: "Foi meu médico e de todos os tenistas espanhois por muitos anos. Nunca tomaria algo que ele não conhecesse. É difícil imaginar que um erro assim possa ocorrer, mesmo que erros aconteçam. Quero crer que Maria (Sharapova) não queria cometer esse erro, mas obviamente é negligência e deveria pagar por isso. Deve ser punida".