HOME - Marcelo Melo no Masters 1.000 de Xangai (Foto: Toru Yamanaka/AFP)

HOME - Marcelo Melo no Masters 1.000 de Xangai (Foto: Toru Yamanaka/AFP)

TÊNIS NEWS
07/11/2015
18:37
Paris (França)

Após garantir a liderança do ranking até 2016, o mineiro Marcelo Melo e seu parceiro croata Ivan Dodig conquistaram a vaga na final do Masters 1000 de Paris ao vencer, neste sábado, a parceria tcheca formada por Radek Stepanek e Tomas Berdych por 4/6 6/3 10/5, em 1h16.


Campeões da Copa Davis em 2012 e 2013, Stepanek e Berdych formam a parceria mais vitoriosa da República Tcheca em toda sua história na Copa Davis, com 15 vitórias e apenas duas derrotas. Mas o alto nível da parceria não foi suficiente para parar a boa fase de Marcelo Melo e Ivan Dodig.

Dodig perdeu logo o primeiro game de serviço e os tchecos fizeram 2/0. A vantagem, no entanto, não durou muito e eles permitiram a virada para 3/2. O brasileiro e o croata mantiveram a vantagem até o final do set fechando tranquilamente por 6/4.

Outra sequência de quebras aconteceu no começo do segundo set. Primeiro Stepanek permitiu vantagem, houve então reação e nova quebra para os tchecos, que chegaram a 3/1 e não cederam mais terreno. De volta ao jogo, os dois quebraram Stepanek no início do match-tiebreak abrindo rapidamente 3/0. Os tchecos tentaram uma reação mas acabaram sendo superados por 10/5.

Esta é a 4ª final consecutiva de Melo após o US Open, tendo um aproveitamento de 100% até o momento com títulos em Tóquio e Xangai com o sul-africano Raven Klaasen e Viena com o polonês Lukasz Kubot. Na final, neste domingo, a dupla tem um novo desafio pela frente ao enfrentar a parceria formada pelo americano Jack Sock e o Canadense Vasek Pospisil, campeões de Wimbledon em 2014. O canadense e o americano dependem do título em Paris para garantir sua vaga no ATP World Finals, torneio com os oito melhores do ano.

Melo vai atrás de sua terceira conquista Masters 1000 e 19ª na carreira, buscando o sexto caneco somente em 2016. Ele soma outro Masters em Xangai, na China, em 2013, com Dodig, e este ano faturou com o croata sua maior conquista, Roland Garros.