John McEnroe (EUA): liderou por 170 semanas

ATP

TENIS NEWS
30/11/2016
16:58
Nova Iorque, Estados Unidos

O americano John McEnroe é, sem dúvidas, uma das maiores figuras da história do tênis mundial. McEnroe foi muito mais que um grande jogador, ostentando um carisma mais que notável e despertando amor e ódio na mesma medida.

Vencedor de sete títulos de Grand Slam em simples, McEnroe carrega uma história repleta de grandes rivalidades, como Jimmy Connors, Bjorn Borg e Ivan Lendl, duelos que marcaram a história do esporte e encantam até as novas gerações.

Mas nem tudo são flores quando o assunto está relacionado à John McEnroe. O americano é conhecido também por muitas declarações polêmicas que faz como comentarista de TV ou como assessor de jogadores, como serviu ao canadense Milos Raonic nesta temporada. Sua capacidade de analisar os demais jogadores e gerar polêmica é lendária, mas em uma carta escrita para o The Guardian, McEnroe mostra um lado completamente novo seu, falando sobre sua infância, seu início no tênis e sua família.

“Na realidade, eu era um garoto bastante tímido e educado, acreditem!”, inicia Mcenroe, mais velho de três irmãos, a quem se refere com muito carinho. Mas acima de tudo, o americano demonstra maior afeto por sua mãe. “Minha mãe era o alicerce da família, sempre nos animava, exigia o melhor de nós, porque sabia que éramos capazes. Eu costumava chorar sozinho quando as coisas não iam bem na escola, mas nos momentos mais difíceis minha mãe sempre esteve lá comigo. Por isso, ela só assistia minhas partidas quando sabia que eu perderia.”

A respeito de sua figura paterna, John deixa claro que foi um homem que lhe ensinou valores importantes da vida e que esteve presente tanto dentro quanto fora de quadra. “Meu pai me ajudou a crer em mim mesmo. Chegou a ter dois empregos antes de tornar-se advogado, tudo para ajudar a família. Lembro que o que ele mais gostava era passar os finais de semana conosco praticando esportes.”

Sobre seu começo no mundo esportivo, McEnroe se declara um apaixonado por várias modalidades antes que o tênis entrasse em sua vida de maneira definitiva. “Era muito bom no futebol e jogava basquete também. O que aconteceu é que morávamos próximo à um clube de tênis e quando tentei jogar, vi que tinha uma habilidade natural. Meu pai então me encorajou a treinar duro para melhorar no esporte.”

“Tive muita sorte que meus pais não se deixaram levar pelo meu talento no tênis”, conta McEnroe. “Sempre me encorajaram a seguir com minha educação e ir a uma boa universidade. Sabiam dos riscos de uma carreira esportiva e tinham consciência de que eu precisava de um plano B. Sempre me instruíram a não colocar todos os ovos na mesma cesta”, declarou John McEnroe, que estará no torneio de exibição no Royal Albert Hall, em Londres, entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro.”