Tênis - John Isner - foto: Reuters

John Isner (Foto: Reuters)

TÊNIS NEWS
16/06/2016
16:24
QUEEN'S

Num jogo incrível, que ligeiramente lembrou a partida mais longa da história – Isner x Mahut, em Wimbledon 2010, que durou 11h05min -, o americano John Isner, 17º da ATP, caiu para Gilles Muller, de Lumxemburgo, 41º, por 3/6, 7/6(16) e 7/6(7), pelas oitavas de final do ATP 500 de Queen’s.

O extraordinário ficou por conta dos 43 (quarenta e três) aces que Isner disparou num jogo de 2h25 – Muller, também um grande sacador, conseguiu ‘apenas’ 26 –, o surreal tiebreak do segundo set, que terminou em 18/16 para Muller e os dez match points perdidos pelo americano na partida, dois em seu possante serviço, segunda maior marca da Era Aberta do tênis – o maior desperdício foi de 11 pontos para o jogo, há 40 anos atrás, em 1976. Em 2010, contra Mahut, Isner jogou por mais 8h40min e marcou 113 aces, 70 a mais do que hoje.

Classificado às quartas depois deste furacão, Muller, que curiosamente fechou o jogo em seu primeiro match point, pegará o australiano Bernard Tomic, que passou por Fernando Verdasco em três sets: 6/7(2), 6/4 e 6/4.