Roger Federer

Divulgação AELTC

TÊNIS NEWS
14/07/2017
14:55
Londres (Inglaterra)

Pela terceira vez Roger Federer tentará ser o maior campeão da história de Wimbledon. Nesta sexta-feira ele garantiu vaga em sua 11ª final do torneio mais tradicional do tênis jogado na grama do All England Club, em Londres, na Inglaterra.

O suíço quinto do mundo derrubou o tcheco Tomas Berdych, 15º colocado, por 3 sets a 0 com parciais de 7/6 (7/4) 7/6 (7/4) 6/4 após 2h18min de duração na quadra central.

Federer tem sete títulos (2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009 e 2012) e está empatado com o americano Pete Sampras (1993, 1994, 1995, 1997, 1998, 1999 e 2000) e o britânico William Renshaw (1881, 1882, 1883, 1884, 1885, 1886 e 1889) como so maiores vencedores do torneio que está na 131ª edição (iniciado em 1877).

Ele terá sua terceira oportunidade de bater o recorde após ser vice-campeão em 2014 e 2015 perdendo finais para Novak Djokovic. Seu rival será o croata Marin Cilic, sexto colocado e algoz do americano Sam Querrey em quatro sets.

São sete jogos e seis vitórias de Roger que só perdeu no US Open de 2014 quando Cilic ganhou seu único Slam. O último embate foi em Wimbledon nas quartas ano passado com o suíço ganhando em cinco sets.

Cilic joga sua segunda final de Slam e Roger irá para a 29ª buscando o 19º Major. Este ano ele ganhou o Australian Open sobre Rafael Nadal.

Federer joga sua 141ª final na carreira e tenta o 93º título. Só este ano ele busca seu quinto título nesta que será a quinta decisão. Cilic vai tentar o 18º caneco na 30ª decisão.

O jogo

Na primeira etapa, que durou 53 minutos, Federer disparou lindo winner de swing-volley para quebrar na terceira chance e abrir 4/2, mas viu Tomas jogar firme e virar em 5/4 devolvendo a quebra com dupla-falta do suíço. Roger teve outras chances de quebra, mas Tomas levantou a cal da linha da grama para se safar com aces. No tie-break um erro capital de Berdych na direita e Federer abriu 5 a 3 e definiu com erro do tcheco forçado no fundo por 7/6 (7/4).

Na segunda etapa nenhuma quebra e breaks desperdiçados por Federer no quarto game e Berdych no sétimo. No tie-break Roger abriu 5 a 1, deu uma dupla-falta, mas fez bom voleio e fechou na devolução por 7/6 (7/4) aplicando 19 bolas vencedoras contra sete erros diante de 15 winners e quatro equívocos de Tomas.

Na terceira etapa Berdych não largou o osso teve um 15/40 no sexto game, mas Roger aplicou três aces, confirmou e quebrou em seguida forçando erro do tcheco. Abriu 5/3 e concluiu no saque por 6/4.