Roger Federer (foto:AFP)

Roger Federer (foto:AFP)

TÊNIS NEWS
10/01/2016
14:53
BRISBANE (AUS)

O suíço Roger Federer mostrou-se satisfeito com seu tênis, mesmo tendo sido derrotado por Milos Raonic na final do ATP de Brisbane, na Austrália, neste domingo. Ele falou sobre a gripe que contraiu no meio da semana, mas deu méritos a Raonic.

Na entrevista pós jogo, ele falou sobre a gripe contraída no meio da semana, as complicações causadas por ela e por Raonic, o poder de fogo do gigante e também comentou uma possível volta à Brisbane em 2017.

“Eu definitivamente não joguei o meu melhor, mas quando se joga com um sacador como Raonic, primeiro pensa-se no seu próprio game de saque e depois no que pode ser feito no game dele.”, disse Federer, prosseguindo. “Eu não estava confortável no saque hoje, assim como não estive durante a semana. Fui inconstante durante a semana inteira”. O número três do mundo também criticou a forma como jogou quando se encontrava na defesa. “Minha defesa também não esteve bem a semana toda. Claro que tive momentos melhores, mas, hoje, quando realmente importava, contra um jogador agressivo, não pude confiar nela."

Quando perguntado sobre quanto as pernas influenciaram no jogo, o ex número 1 falou. “Tive que forçar muito meu corpo pelas limitações da gripe. Combinando-as com a falta de confiança no saque, na defesa... uma coisa leva o outra, ele jogou muito bem, foi uma partida difícil, mas sim, minhas pernas estavam um pouco instáveis em quadra”.

“Levando em conta a semana que tive, estou bastante feliz. Ainda tenho tosse. Um passo mais lento do que normalmente”, disse o suíço, emendando. “Se você me dissesse há cinco dias que eu estaria, domingo, na final, eu ficaria inacreditavelmente feliz”.

Indagado sobre voltar à Brisbane na primeira semana de 2017, Federer foi sincero. “Não pensei sobre jogar 17 torneios no ano que vem. A conta é sempre 16, e ainda não tenho um acordo com o torneio[de Brisbane] para vir no ano que vem. Mas, sim, eu adoraria voltar aqui no próximo ano. É uma decisão familiar, meus filhos estarão com dois anos e meio, tenho que checar com minha esposa”, finalizou o suíço, citando a mãe se seus filhos, Mirka Federer.

O suíço, considerado por muitos o maior tenista de todos os tempos, prepara-se agora para o Australian Open, que tem início em 18 de janeiro.