Andy Murray no US Open

USTA

Tênis News
18/10/2016
18:01
Londres (Inglaterra)

Forte na briga pelo posto de número um do mundo ainda este ano, o escocês Andy Murray não está pensando em alcançar o topo do ranking neste ano, mas sim em 2017. Em entrevista ao jornal britânico Daily Mail, ponderou não depender de si.

"Se eu vencer todos os jogos entre agora e o fim do ano, certamente serei o número 1. Mas nunca fui muito bem na O2 (Arena - Londres onde é realizado o ATP Finals) antes, Também nunca joguei particularmente bem em Paris até ano passado (quando chegou à final)", declarou o escocês.

"Novak seguirá vencendo jogos. Não há nenhuma razão para que ele não vença em Paris ou na O2. É possível também que eu vá muito pra trás caso não faça as coisas bem", seguiu.

"Não está apenas nas minhas mãos. Não tenho o controle, então devo pensar no próximo ano, talvez eu termine este ano forte, posso estar no controle e então então será obviamente mais fácil porque você sabe exatamente o que tem que fazer para chegar lá, você não depende dos resultados de outras pessoas", concluiu.

O pupilo de Ivan Lendl ainda lembrou que ao estar decidido a disputar o ATP Finals e 2014 fez o sacrifício de jogar por seis semanas consecutivas e ponderou que se o foco fosse o número um para agora poderia fazer o mesmo. "Não estou fazendo, estou tentando ser esperto com meu calendário, certo de um bom período de descanso para terminar forte o ano", finalizou.