Serena Williams (Foto: Patrick Kovarik /AFP)

Serena Williams (Foto: Patrick Kovarik /AFP)

TÊNIS NEWS
14/01/2016
14:47
MELBOURNE (AUS)

“Serena deve parar de conceder a dianteira às oponentes, se quer fazer algo como ganhar três dos quatro Grand Slams [como fez na temporada passada]”, disse a ex número um do mundo Chris Evert.

A americana irá começar como cabeça de chave número 1 no major australiano, apesar de desconfianças sobre sua lesão no joelho. Evert acredita que a americana não conseguirá reverter os fracos inícios de jogos, como fez no ano passado. É importante ressaltar que a americana quase não treinou, depois da derrota para a italiana Roberta Vinci, no US Open passado, acabar com as esperanças de a americana completar o Grand Slam na temporada.

Apesar do recorde de 53-3 em 2015 ser impressionante, Williams habitualmente se viu nas cordas durante os jogos.

Em Roland Garros, ela virou o jogo em quatro partidas, e, em Wimbledon, escapou de uma iminente derrota para a britânica Heather Watson, nas oitavas de final.

“Houve tantas partidas em que ela parecia não se importar no início, parecia estar letárgica, como alguém que estivesse passando pelas emoções sem energia alguma”, pontuou Evert, que comentará o Australian Open para a TV norte americana.

“Serena só entrava no jogo quando se irritava consigo mesma no segundo set; então, ela virava o jogo. Queria vê-la jogar motivada desde o primeiro ponto; Assim acho que ela não se colocaria em posições perigosas”.

Mesmo estando acostumada a dar grandes pausas na carreira, como tem feito depois do US Open, Evert acha que Serena terá cada vez mais dificuldades para voltar após as paradas. Nesta, a ex campeã diz que Williams encontrará dificuldade em especial contra Azarenka, a quem Chris Evert considera “rejuvenescida” e “uma das duas ou três favoritas ao título”.