Djokovic e Murray Xangai - Tênis

Novak Djokovic (Foto: WANG ZHAO/AFP)

TÊNIS NEWS
15/10/2016
13:19
XANGAI (CHN)

O árbitro brasileiro Carlos Bernardes ganhou mais um desafeto de peso no circuito da ATP. Após muitas brigas com Rafael Nadal, que pediu – e foi atendido – para o paulista não apitar mais seus jogos, o problema, agora, é Novak Djokovic.

Na derrota de hoje para o espanhol Roberto Bautista Agut, o sérvio se mostrou bastante irritado. Entre os dois sets, ele destruiu uma raquete. Depois, na segunda etapa, o número um rasgou sua camisa no meio do game de serviço de Bautista. Ao se dirigir ao banco para trocar a vestimenta, Bernardes lhe aplicou uma advertência por atrasar o jogo, o que revoltou Nole.

“Não entendi sua decisão. Quando fui trocar de raquete, aproveitei para trocar a camisa, e, por isso, ele me deu uma advertência. Carlos foi a estrela do show. Isso é o que ele quis ser hoje”, atacou o dono de 12 Grand Slams.

Sobre o jogo, o campeão de Roland Garros deu todos os méritos ao espanhol. “Não me senti forte mentalmente, mas não quero tirar o crédito do Roberto. Ele foi o melhor jogador e não há nada para se discutir quanto a isso. Tive minhas oportunidades, mas sempre acabei perdendo o serviço em seguida. Nos momentos mais importantes, ele foi mais consistente e sólido, enquanto eu cometi erros não forçados demais”, analisou.

Por fim, o atual campeão de Xangai conjecturou sobre as causas de seu cansaço físico e mental, apesar de Xangai ter sido seu primeiro torneio em mais de um mês, além de falar sobre seus próximos torneios da agenda.

“Talvez eu esteja exausto devido à quantidade de partidas que disputei nos últimos 15, 20 meses. Essa rotina foi o que me causou as sensações durante a partida. Vou tentar me preparar para a gira indoor (um ATP 500, o Masters 1000 de Paris e o ATP Finals), em que sempre joguei um tênis de alto nível”.