icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
24/08/2015
09:02

A campanha com a segunda rodada do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, fez com que Thomaz Bellucci ganhasse três posições em novo ranking divulgado nesta segunda-feira assumindo o 30º posto na ATP e voltando ao top 30 após mais de quatro anos.

Esta é a primeira vez de Thomaz no o grupo desde 20 de junho de 2011 quando foi 28 do ranking. Sua melhor posição foi o 21º um ano antes.

Com a vaga no top 30, Thomaz se garante como um dos cabeças de chave para o US Open, quarto e último Grnad Slam do ano. Será sua primeira vez de cabeça desde o Australian Open  de 2013, ou seja, em dois anos e meio.

O paulista pulou para 1190 pontos somando mais 20 com os 45 de Cincinnati e descarte de 25 da Copa Davis.

João Souza, o Feijão, subiu para o 89º lugar na ATP. André Ghem, Guilherme Clezar e Rogério Dutra Silva perderam posições e ficaram no 129º, 168º e 190º respectivamente.

A campanha com a segunda rodada do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, fez com que Thomaz Bellucci ganhasse três posições em novo ranking divulgado nesta segunda-feira assumindo o 30º posto na ATP e voltando ao top 30 após mais de quatro anos.

Esta é a primeira vez de Thomaz no o grupo desde 20 de junho de 2011 quando foi 28 do ranking. Sua melhor posição foi o 21º um ano antes.

Com a vaga no top 30, Thomaz se garante como um dos cabeças de chave para o US Open, quarto e último Grnad Slam do ano. Será sua primeira vez de cabeça desde o Australian Open  de 2013, ou seja, em dois anos e meio.

O paulista pulou para 1190 pontos somando mais 20 com os 45 de Cincinnati e descarte de 25 da Copa Davis.

João Souza, o Feijão, subiu para o 89º lugar na ATP. André Ghem, Guilherme Clezar e Rogério Dutra Silva perderam posições e ficaram no 129º, 168º e 190º respectivamente.