Djokovic enfrentará francês Gael Monfils na semi no US Open

Divulgação

Tênis News
14/10/2016
11:38
Xangai (China)

Após passar um perrengue contra o alemão Mischa Zverev, o líder da ATP, classificou o duelo de mais de duas horas em que precisou aplicar uma virada de seu "jogo mais divertido do torneio". O sérvio viu na virada o ponto alto da campanha em Xangai.

"Você está ali tentando encontrar um equilíbrio entre estar concentrado mas ao mesmo tempo relaxado e curtindo o momento. Sempre tento manter essa mentalidade", disse ele em entrevista coletiva após virada sobre o alemão Mischa Zverev.

Nole revelou que para manter este equilíbrio passou a transformar a vibração destes momentos de tensão em uma espécie de canção: "Não era um mantra. era uma canção famosa, na verdade. Eu estava usando isso para me esquecer dos erros anteriores e trabalhar", pontuou ele que cometeu quase 20 erros não-forçados apenas no primeiro set.

A partida que o colocou em apuros foi também a mais divertida para o sérvio: "Foi o jogo mais divertido do torneio pra mim. Tive que me tirar do buraco. Ele (Zverev) foi melhor jogado durante a primeira parte do jogo. Jogou muito bem taticamente. Diminuiu o ritmo. Conheço seu jogo, mas o enfrentei há muitos anos", declarou o sérvio que não enfrentava Mischa Zverev desde 2009.

Djokovic, que encara na semi o espanhol Roberto Bautista Agut, reconheceu que iniciou jogando mal e que a postura de mudar de tática e ir mais à rede o ajudou a alcançar a virada.