Djokovic - Australian Open

Novak Djokovic beijando a taça do Australian Open 2016 (Foto: AFP)

TÊNIS NEWS
24/02/2016
16:23
DUBAI (UAE)

Desde que alcançou a vitória de número 600 na carreira, 479 dias atrás, em 02/11/2014, Novak Djokovic tem um retrospecto impressionante: 100 vitórias e 6 derrotas. Hoje, depois de vencer Malek Jaziri, no ATP de Dubai, alcançou mais um recorde.

Aos 28 anos e 9 meses, ele é o terceiro jogador em atividade a alcançar a 700ª vitória na carreira – Roger Federer, com 1067, e Rafael Nadal, com 775, já haviam ultrapassado a ‘linha’. Para efeito de comparação, nos últimos 479 dias, os mesmos em que Djokovic tem um recorde de 100-6, Federer tem 76-15 e Nadal 69-24.

“Todas as marcas a serem alcançadas são especiais e lhe dão motivação e incentivo extras para jogar bem”, disse Nole, ao site da ATP.

“Ser parte da História é uma grande honra, algo que estará sempre presente [nos pensamentos], mesmo que você tente não focar totalmente em quebrar recordes; usa-se isso como motivação, e para ajuda-lo a fazer o seu melhor”.

O atual domínio de Novak Djokovic no circuito é algo realmente histórico: ele alcançou 19 finais nos últimos 20 torneios que disputou, incluindo 17 consecutivas, marca que iguala o feito de Roger Federer, estabelecido nas temporadas 2005 e 2006. O recorde de 18 finais seguidas vencidas por Ivan Lendl, em 1981 e 1982, está sob ameaça, com Djokovic competindo nesta semana em Dubai, onde tem retrospecto de 4-1 em finais.

“Venho tentando usar a confiança adquirida, especialmente nos últimos anos, para ver até onde posso ir”, disse Djokovic. “Elevei a minha média de jogo a um ponto muito alto. Ter 28 anos e estar no topo de minhas habilidades me faz acreditar que posso permanecer lá [no topo] quanto tempo puder. Sei que não ficarei lá pra sempre, mas estou trabalhando duro e muito comprometido a manter meu estilo de vida e sacrifício”, completou Nole.

Os números impressionantes do tenista de Belgrado incluem, ainda, as 187 semanas somadas no topo do ranking, em três fases diferentes – 53 semanas, a partir de julho de 2011; 48 semanas, a partir de novembro de 2012; e o domínio atual, que vem desde 7 de julho de 2014. No momento, ele tem 7.935 pontos a frente do 2º colocado na lista, o britânico Andy Murray. A sua frente, na lista daqueles que mais semanas têm como número 1, estão Jimmy Connors (268), Ivan Lendl (270), Pete Sampras (286) e Roger Federer (302).

Seu técnico, o alemão Boris Becker, que terminou a carreira com 713 vitórias e será ultrapasso, muito em breve, pelo pupilo, elogiou a dedicação de Novak ao esporte. “A forma como ele se dedica aos treinamentos e a descobrir novas formas de melhorar é excepcional. A vida dele é dedicada ao tênis, a ser o melhor”.

Nos últimos 12 meses, Djokovic tem 33 vitórias e apenas 5 derrotas contra tenistas do top 10, com apenas Federer vencendo-o mais de uma vez – foram três vitórias do suíço sobre o sérvio.