Dunga vê ano de Neymar melhor que de CR7 e Messi e pede golaço pela Seleção

Dunga tem duas passagens como técnico da Seleção Brasileira. Apesar de bom aproveitamento, nunca foi unanimidade 

LANCE!
11/08/2017
14:51
São Paulo (SP) 

Em sua primeira entrevista desde a saída da Seleção Brasileira, em junho de 2016, o técnico Dunga disse aprovar a transferência de Neymar do Barcelona para o PSG. Aos olhos do comandante, o brazuca tem a consciência de que em Paris pode ser o protagonista de um time e virar o melhor jogador do mundo. 

 - O Neymar fez bem. Neymar é muito competitivo e sabe que se quer ser eleito o melhor do mundo, tem que ser o destaque do time. No Barcelona sempre vai ter o Messi. No PSG, não. Ele é quem vai comandar - comentou Dunga, no programa do apresentador Amaury Jr, da RedeTV. 

 O técnico do Brasil entre 2006 e 2010 e depois entre 2014 e 2016 comentou sobre a goleada que o fez voltar à Seleção, o 7 a 1 na Copa de 2014. Ele destacou que o emocional do time de Felipão não estava muito bom na partida do Mineirão. 
 
 - Foi coisa de uma vez na vida. O brasileiro não acreditava no que estava vendo, mas os alemães também não. O emocional coletivo do time não estava legal. - opinou Dunga, que elogiou o trabalho de Tite, seu sucessor. 

 - Está tendo ótimos resultados - completou. 

Aos 53 anos, Dunga destacou que não treinou outro time desde a saída do Brasil por opção e rebateu críticas do ex-presidente do Senado, Renan Calheiros. O político, em abril, comparou o atual governo, impopular, à Seleção de Dunga e destacou que os brasileiros querem a Seleção de Tite

 - Oportunismo dele. Só tenho pena, não mágoa. Ele não nos representa”. E completou: “Desafio ele a aparecer na Avenida Paulista comigo. Quero ver quem é mais respeitado - comentou o treinador.