Dunga na convocação da Seleção Brasileira para Copa America (Foto: Cleber Mendes/ LANCE!Press)

Dunga explicou as convocação de Gil e Renato Augusto, que atuam no futebol chinês (Foto: Cleber Mendes/ LANCE!Press)

Bernardo Cruz e Igor Siqueira
03/03/2016
12:26
Rio de Janeiro (RJ)

A permanência ou não de jogadores que foram para o futebol chinês na convocação da Seleção Brasileira era uma das grandes incógnitas antes da divulgação da lista para os jogos diante do Uruguai e Paraguai. Nesta quinta-feira, o técnico Dunga desfez o mistério e convocou o zagueiro Gil e o meia Renato Augusto, que recentemente foram para a Ásia.

Questionado pela escolha, Dunga falou em coerência da dupla no último jogo da Seleção em 2015 como justificativa para a presença de ambos na relação para os primeiros compromissos da temporada.

- Não podemos esquecer que esses jogadores tiveram um ótimo rendimento no Brasil, como também dentro da Seleção. Seria injusto não chamar só porque eles foram para a China. A coerência da comissão técnica falou mais alto neste momento - declarou.


Por outro lado, Dunga lembrou que não só Renato Augusto ou Gil, como outros jogadores que atuam em centro menos badalados terão uma cobrança e pressão muito maiores em relação a outros jogadores.

-  Sem dúvida nos preocupa pelo fator da distância, para acompanhar o desenvolvimento deles, mas é uma situação de mercado. Agora vai depender dos jogadores. Eles precisam fazer algo diferente do que o resto faz, pensando em Seleção. Vão ter que conviver com a cobrança de todos nós. Se cometerem um erro, a analise é diferente em comparação a um jogador que atua na Europa. Se não atua em um mercado de primeira linha está sujeito a crítica. O principal é ter uma preparação a parte, e quando tiver jogo da Seleção ter uma liberação de um ou dois dias antes dos demais para jogar em alto nível. E provar que tem condição de estar aqui - declarou.

O jogadores se apresentam ao técnico Dunga no dia 21, uma segunda-feira, na Granja Comary, em Teresópolis. Ficam na Região Serrana do Rio até quinta-feira pela manhã, quando viajam para Recife, palco do duelo contra o Uruguai.