LANCE!
18/06/2017
19:47
São Paulo (SP)

O técnico Rogério Ceni minimizou as falhas de Lucão e se responsabilizou pela derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, no Morumbi. Mesmo assim, deu um alerta ao jogador. Ceni lembrou que vaias e aplausos fazem parte da profissão e, que, independentemente do nervosismo e da tensão do momento, Lucão precisa valorizar o fato de vestir a camisa do São Paulo. 

- Fizemos um bom jogo. Não vi a declaração do Lucão. Lamento que dê esse tipo de declaração, porque vaias e aplausos são do jogo. Ele é um patrimônio do clube. Prefiro ver as palavras que usou para me aprofundar, mas é sempre ruim ser vaiado, só que você precisa ter a cabeça no lugar para não se arrepender de sua declaração - afirmou o comandante após o tropeço. 


- Sou de uma época que, independentemente de vaias e aplausos, é sempre muito importante jogar pelo São Paulo. Gostaria que ele valorizasse essa oportunidade especial. Que reflita e pense bem no que disse - acrescentou. 

Lucão teve culpa nos dois gols do Atlético-MG. No primeiro, errou a saída de bola, que sobrou para Cazares chutar da entrada da área, sem nenhum combate dos zagueiros. No segundo, errou um corte dentro da área e acabou mandando a bola nos pés de Rafael Moura. Vaiado pela torcida, o jogador deu uma entrevista polêmica na saída de campo. Minimizou as próprias falhas e disse que, para a "alegria de alguns torcedores", logo sairá do Tricolor. Apesar do alerta, Ceni saiu em defesa do atleta. 

- Lucão vinha fazendo um bom jogo, com confiança, deu bons dribles. Na hora da troca, com dois zagueiros, achei Militão mais cansado e Lucão mais firme. Ele vinha firme, fazendo bom jogo, mas traçam paralelo do jogo inteiro a partir de um erro nos minutos finais. Aí vem a declaração, tudo em cima do erro nos últimos minutos. Precisa ter calma e ele refletir. Mas não adianta insistir e nem quero mais falar disso porque não vi exatamente o que ele falou - explicou.


O treinador não foi o único a sair em defesa do Lucão. Maicon, um dos únicos jogadores a se pronunciarem na zona mista, também defendeu o companheiro, lembrando que "todos erram" e lembrando da própria falha no Majestoso. 

- Também fiquei chateado quando errei contra Corinthians. Todos erram. Mas se zagueiro erra e adversário faz gol, é pior. Há umas três rodadas, tínhamos uma das melhores defesas do campeonato. Agora, pelos gols que levamos, nos questionam - disse o jogador. 

Rogério Ceni, por fim, chamou a responsabilidade pela primeira derrota no Morumbi neste Brasileiro e reiterou que ainda confia em Lucão. 

- Confio em todos, senão não escalava. Mas não é porque você errou um dia que vai largar, não é assim que funciona na profissão. [...] Futebol é um esporte coletivo. Coloco erros no conjunto. Ninguém ganha nem perde sozinho, No futebol, os 11 precisam ajudar e dar força em campo. Erros sempre são coletivos, são do jogo, e a responsabilidade é minha por escolher as peças e como elas jogam - finalizou o comandante.