Torcida protesta no CT do São Paulo

Polícia escoltou o grupo de torcedores para que os atletas pudessem deixar o CT (FOTO: Léo Saueia)

Léo Saueia
22/11/2015
21:46
São Paulo (SP)

Depois de sofrer neste domingo a maior goleada da história do Majestoso para o Corinthians por 6 a 1, na arena de Itaquera, a torcida organizada do São Paulo foi até o CT da Barra Funda protestar contra os jogadores e diretoria do clube.

Na chegada ao CT depois de retornar de Itaquera, parte da torcida arremessou pedras e objetivos em direção ao ônibus do Tricolor, que teve como prejuízo dois de seus vidros quebrados.

Com policiamento reforçado e com nove viaturas bloqueando parte da Avenida Marquês de São Vicente, local onde o CT é localizado, os jogadores foram escoltados para deixar o local pela contramão da avenida, enquanto os torcedores foram agrupados do outro lado.

O principal alvo dos gritos de cobrança do grupo de aproximadamente 50 torcedores foi o volante Wesley, criticado duramente por falta de vontade em campo e amor à camisa tricolor.


Apesar do cerco que a tropa de choque da Polícia Militar fez em volta dos torcedores uniformizados, não houve confronto entre as partes. Com armas de bala de borracha e bombas de efeito moral, os policiais não tiveram grandes dificuldades para manter a ordem no local.

Assim que o portão do CT se abriu e os jogadores saíram pela contramão da avenida, os torcedores aplaudiram de forma irônica o desempenho e tentaram se dispersar em direção ao portão, mas foram contidos pela polícia.

"São quase 20 milhões que amam esta camisa!", bradou um torcedor à porta do CT 

Com todos os atletas já fora do CT da Barra Funda, os torcedores aos poucos foram indo embora, ameaçando ir até a casa de Ataíde Gil Guerreiro, vice-presidente de futebol, e Gustavo Vieira, diretor-executivo de futebol, para cobrá-los pelo resultado.

O elenco do São Paulo folga nesta segunda-feira e só volta aos trabalhos na terça-feira, às 16h, no CT da Barra Funda.