LANCE!
07/11/2016
16:33
Rio de Janeiro (RJ)

O Santos ainda briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Porém, é preciso pensar em 2017. Afinal de contas, com a vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta, o Peixe garantiu matematicamente uma vaga na próxima Copa Libertadores. Na visão do blogueiro e editor do LANCE! Valdomiro Neto existe apenas a necessidade de encorpar o plantel, já que a base de 2016 está dentro do esperado para um time que pretende lutar por canecos

- O Santos tem um time titular forte, mas precisa melhorar ainda o elenco, em especial para disputar a Libertadores. Considerando que ninguém vá sair, exceto Paulinho e Joel, acho que é preciso qualificar o grupo com mais um zagueiro, um lateral direito para a reserva do Victor Ferraz, um meia e um atacante que substitua o Ricardo Oliveira como nove - disse Neto.

Para o colunista João Carlos Assumpção a zaga realmente precisa ser reforçada.

- As posições mais carentes da equipe da Vila são o miolo de zaga, que volta e meia tem falhado, o meio-campo, que precisa de um bom jogador para reforça-lo, já que atualmente faltam opções, além de um ataque, que também necessita de mais um bom jogador, especialmente num ano, como o de 2017, quando o Santos irá disputar a Libertadores e a necessidade de reforçar o elenco é grande - disse Janca.

NOMES INDICADOS


Na visão de Janca, é preciso jogadores experientes para a zaga.

- Para a zaga tentaria Paulo André, do Atlético-PR, que tem experiência de sobra e é muito bom na função. Se não der, Réver, do Flamengo, ou Bruno Rodrigo, do Cruzeiro. Mas minha primeira opção seria Paulo André, por tudo o que representa no futebol e pela própria experiência na Libertadores. Para o meio D`Alessandro, do River, que é um jogador polêmico, mas tem muita experiência de Libertadores e conhece bem o futebol sul-americano. O ideal seria Robinho, mas pelas circunstâncias e pelo preço acho inviável, então como segunda opção deixaria Renato Caja. Para o ataque o melhor seria Guerrero, do Flamengo, mas também acho inviável pelas circunstâncias e pela questão financeira, então iria de Rafael Marques, no Palmeiras. Se não desse apostaria em William, do Cruzeiro - disse Janca.

Neto, por sua vez, olha para o mercado internacional, sem perder o foco em quem vem despontando.

- O Guerra, venezuelano do Atlético Nacional, que já é prioridade da diretoria, parece um nome bom. Vale olhar jogadores que estão se destacando no Brasileirão por equipes 'menores' como os ponte-pretanos William Pottker e Clayton. O atacante Rogério, ex-São Paulo e que hoje está no Sport, poderia ser uma boa, assim como o veterano Diego Souza. Marinho, hoje no Vitória, é outro nome bom. Dificilmente, pelos indícios que dá, a diretoria está disposta a fazer um investimento pesado. Mantendo os titulares de hoje (Lucas Lima fica? Zeca também? E Thiago Maia?), o enxertamento já seria suficiente.

Um velho conhecido da torcida também é lembrado por Neto.

- Uma volta do Robinho seria excelente, mas não parece muito viável. Faz uma temporada espetacular pelo Atlético-MG e a afinidade com o clube continua - disse Neto.

O ESQUEMA

Os colunistas concordam que o esquema utilizado por Dorival Júnior vem dando certo e não precisa de modificações.

- O Santos tem um modelo vitorioso atualmente de jogo. Com dois atacantes abertos, um mais centralizado e meio-campo qualificado com Renato, Thiago Maia e Lucas. Não acho que deva mudar não, apenas ter essas alternativas - disse Neto.

O blogueiro montaria o time com: Vanderlei, Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Luiz Felipe e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Vitor Bueno, Ricardo Oliveira e Copete.

Já para Janca o time teria: Vanderlei, Victor Ferraz, Paulo André, Réver e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; D´Alessandro, Ricardo Oliveira e Copete.

SITUAÇÃO DOS REFORÇOS

Paulo André: O zagueiro está emprestado ao Atlético-PR pelo Cruzeiro até o fim do ano

Réver: Emprestado ao Flamengo até dezembro, zagueiro tem vínculo com o Inter até junho de 2018

Bruno Rodrigo: O zagueiro tem contrato com o Cruzeiro somente até o fim deste ano

D´Alessandro: Emprestado ao River Plate, meia tem contrato com Inter até dezembro de 2017

Robinho: O atacante tem contrato com o Atlético-MG até o fim de 2017

Renato Cajá: O apoiador permanecerá no Bahia até o fim de 2017, segundo seu contrato

Paolo Guerrero: O artilheiro peruano está preso ao Flamengo até maio de 2018

Rafael Marques: O atacante tem contrato com o Palmeiras até o fim do próximo ano

William: O atacante tem vínculo com o Cruzeiro até julho de 2018

Alejandro Guerra: O venezuelano tem vínculo com o Atlético Nacional da Colômbia até o fim de 2018

William Pottker: Atacante assinou contrato com a Macaca até junho de 2019

Clayton: Atacante tem contrato com o Atlético até dezembro de 2018

Rogério: O contrato do atacante com o Sport vai até setembro de 2019

Marinho: Atacante tem contrato com o Vitória até junho de 2018

Diego Souza: O apoiador tem vínculo com o Sport até dezembro de 2017