LANCE!
04/11/2015
08:40

- Eu sempre acreditei. Quem não acreditava em mim eram os de fora. Não sei porque vocês voltam nesse ponto. Mas a incredulidade ainda opera por parte de alguns. Eu sempre falei: vim para marcar a história e estou fazendo - disse Ricardo Oliveira, logo após a partida contra o Palmeiras, quando marcou seu 13º gol em clássicos só na atual temporada.

A marca em jogos de alta rivalidade, porém, não é o único feito grandioso do jogador, de 35 anos, em 2015. Ele foi artilheiro e campeão do Campeonato Paulista, é o atual artilheiro do Brasileirão, principal goleador do ano no futebol nacional, finalista da Copa do Brasil, jogador que mais atuou no ano... Feitos que se acumulam e provam que, realmente, o camisa 9 está fazendo história.

Uma estatística atesta que o bom momento não é obra do acaso, sorte ou fruto de algum elemento subjetivo. Segundo o Footstats, dos 20 gols marcados no Brasileirão, três foram de cabeça, nove de pé esquerdo e oito de pé direito. Entre eles, dois foram de pênalti e mais dois marcados de fora da área. Os números mostram a versatilidade do camisa 9 de 35 anos que chegou à Seleção Brasileira neste ano e tem chance de vencer seu primeiro título nacional pelo Peixe com a Copa do Brasil de 2015.

- Meus números são importantes, consegui com muito trabalho, empenho e dedicação. Mas o coletivo é o principal, e foi o que me ajudou a construir essas marcas - afirmou, recentemente, o experiente atleta.

Ricardo Oliveira está na melhor temporada de sua carreira e auxilia decisivamente o Santos em busca de seus objetivos. Além de ter sido artilheiro do Paulistão que o Peixe ganhou, é o principal goleador do Brasileirão em que o Alvinegro está no G4 e tem cinco gols na Copa do Brasil em que o time é finalista ao lado do Palmeiras - as decisões serão nos dias 25 de novembro e 2 de dezembro. Até lá, o camisa 9 terá tempo de marcar mais vezes, de todos os jeitos. E também de fazer história com a camisa alvinegra nos sete jogos decisivos.

Em seu primeiro ano de volta ao Santos após 12 temporadas, Ricardo já acumulou recordes. Daqui até o fim do ano, o cenário pode melhorar.

FEITOS DO PASTOR:

Ricardo Oliveira
Atacante do Santos tem 37 gols no ano (Foto: Alan Morici)



Melhor temporada
Ricardo Oliveira já bateu seu maior número de gols em um ano: antes a marca era de 32 pelo Real Bétis (ESP) em 2004/2005. Hoje já são 36.

Artilharia (Paulista)
Capitão do Peixe foi o goleador máximo do Estadual de 2015, um feito que ainda não havia alcançado em outros anos. Ele marcou três a mais que o vice.

Artilharia (um ano)
Ricardo Oliveira ainda tem chance de ser o maior artilheiro do Santos em apenas um ano. Com 36, ele persegue Kléber Pereira (40 em 2008) e Neymar (marcou 43 no ano de 2012).

Artilharia (BR)
Tem 20 gols marcados no Brasileirão de 2015, apenas três a menos que o recordista da competição por pontos corridos com 20 clubes, que é Borges, autor de 23 gols em 2011.

Artilharia (século)
Ricardo Oliveira está a três gols do top 5 de maiores goleadores do Santos no século 21. Ele tem 57 na soma total, três a menos que Deivid. O maior de todos é Neymar, com 138 marcados.

Chuteira de ouro
Ricardo Oliveira tem hoje uma vantagem de nove gols em relação a Kieza, do Bahia, na briga pela marca de principal artilheiro da temporada.

Idade
Aos 35 anos, jogador pode se tornar um dos mais velhos a vestir a camisa da Seleção Brasileira em partidas oficiais caso entre em campo nos jogos das Eliminatórias deste mês.

Média de gols
Média de gols de Ricardo Oliveira com a camisa do Peixe, em duas passagens, é maior que Neymar e Robinho. O atual 9 tem média de 0,63 contra 0,6 da Joia e 0,43 do Rei do Drible.

Em busca de Pelé
Somando as duas épocas, Ricardo Oliveira pode igualar um feito do Rei: artilheiro de Libertadores, Paulistão e Brasileiro pelo Peixe. Os dois primeiros, em 2003 e 2015, o artilheiro santista já tem.

Artilharia (tríplice)
Ricardo Oliveira tem só dois gols a menos que Gabigol na lista de artilheiros da Copa do Brasil de 2015. Passar seu companheiro significa a obtenção de nova marca.