Alberto Valentim

Alberto Valentim tem três vitórias em três jogos - FOTO: Cesar Greco

Fellipe Lucena
23/10/2017
08:00
São Paulo (SP)

Alberto Valentim e Mano Menezes estarão frente a frente no próximo dia 30, quando Palmeiras e Cruzeiro se enfrentarão no Allianz Parque. Valentim, que começou a "corrida" com chances bem remotas de ser efetivado, agora ostenta um certo favoritismo. Mano, que era o plano A quando Cuca foi demitido, deixou a lista de possibilidades ao renovar com a Raposa e deixou a diretoria decepcionada.

O técnico do Cruzeiro disse ter recebido uma ligação de Alexandre Mattos, diretor de futebol do Palmeiras, enquanto negociava sua permanência em Belo Horizonte. Ele diz que só aceitaria dar sequência às conversas se não chegasse a acordo com sua atual equipe. 

Membros da diretoria do Palmeiras, porém, têm outra versão. Dizem que um amigo em comum garantiu a Mattos, logo após a queda de Cuca, que Mano diria "sim" caso fosse convidado a comandar o Verdão no próximo ano. Ainda de acordo com pessoas do clube, o auxiliar de Mano, Sidney Lobo, chegou a telefonar para o diretor do Verdão para intermediar as conversas. O otimismo era muito grande na Academia de Futebol.

A reclamação é de que Mano demonstrou interesse de acertar e depois disse publicamente que foi procurado enquanto negociava com a Raposa - Alexandre Mattos, durante todo esse período, declarava que só se movimentaria para contratá-lo se não houvesse acordo em Minas.

O diretor do Palmeiras não quis se pronunciar após a renovação de Mano com o Cruzeiro. Sonho de consumo de Mattos desde sua chegada ao clube, em 2015, o técnico agora é tratado como assunto do passado.

Só que Mano não era apenas o plano A quando Cuca foi demitido. Era praticamente o único plano. Com a impossibilidade de contratá-lo, paralelamente às três vitórias consecutivas no Brasileirão, Alberto Valentim ganhou força. Ainda mais porque os jogadores têm feito campanha por sua efetivação, assim como conselheiros próximos ao presidente Maurício Galiotte. Hoje, é considerado internamente o favorito.

Mas Mattos prefere agir com cautela. Ele quer analisar o rendimento da equipe nas rodadas finais do Brasileirão antes de tomar uma decisão sobre a permanência do auxiliar e não descarta ir ao mercado. Um nome que agrada e pode ganhar força é o de Roger Machado, que chegou a conversar com o Palmeiras antes da chegada de Eduardo Baptista e está sem clube desde que deixou o Atlético-MG. Abel Braga, hoje no Fluminense, e Jair Ventura, hoje no Botafogo, podem ser alternativas. A princípio, todos estão atrás do interino.