LANCE!
29/11/2016
19:02
São Paulo (SP)

Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, e Alexandre Mattos, diretor de futebol do clube, se colocaram à disposição para ajudar a Chapecoense no que for preciso após a tragédia que matou grande parte da delegação da equipe na última madrugada. Os dirigentes deram seus depoimentos à TV Palmeiras.

Veja a íntegra abaixo

Paulo Nobre:

"O mundo do futebol hoje acordou de luto. Foi com muita tristeza que recebemos a notícia da tragédia do acidente com a Chapecoense, que tem as mesmas origens italianas do Palmeiras, as mesmas cores verdes, e foi um time que desde 2013 protagonizou jogos fantásticos conosco, incluindo o do domingo passado. Almocei com os dirigentes domingo passado, estive em campo com os jogadores, dei um abraço muito forte no Caio Júnior, que dirigiu o Palmeiras em 2007, quando eu era vice-presidente, estive com Josimar e Ananias, que jogaram no Palmeiras no meu primeiro mandato. É com muita, muita tristeza que recebemos essa notícia. Quero prestar homenagem e me solidarizar com todos os familiares e amigos, com todos os tripulantes do voo, com todos os jornalistas, em especial Mário Sérgio Pontes de Paiva, que também chegou a honrar a camisa do Palmeiras nos anos 80. Serão tempos muito difíceis, mas tenho certeza absoluta que o mundo do futebol, onde o Palmeiras se inclui, prestará todo tipo de ajuda para essa equipe, que é admirável, que subiu da Segunda Divisão em 2013 e vem fazendo campanhas maravilhosas, continue seguindo seu caminho. É evidente que nenhuma homenagem e nenhuma ajuda diminuirá a dor de uma tragédia, mas a título de uma singela homenagem, a Sociedade Esportiva Palmeiras se sentirá muito honrada se puder jogar o último jogo vestindo a camisa da Chapecoense".

Alexandre Mattos:

"O mundo da bola teve um baque muito grande. É difícil até escolher palavras, ainda mais a gente vindo de um título em um jogo contra a Chapecoense, uma alegria enorme, que sem dúvida se perdeu ao longo desse dia. Temos que rezar bastante, pedir a Deus para confortar familiares e amigos, guiar as pessoas que vão ter que conviver com essa situação, nós todos, aliás, vamos ter que conviver muito com essa situação. E sem dúvida alguma, todos os profissionais, o Palmeiras como instituição, todos que puderem fazer alguma coisa estarão sempre à disposição da Chapecoense, dos familiares dos atletas, de todos os jornalistas e todos os envolvidos".