LANCE!
15/12/2016
15:58
São Paulo (SP)

Leila Pereira, dona da Crefisa e da Faculdade das Américas, patrocinadoras do Palmeiras, já dá como certa a renovação do contrato com o clube. Segundo ela, o valor não será menor do que os R$ 78 milhões anuais do acordo atual, que vence no fim de janeiro.

- Nosso contrato vence no fim de janeiro e nós podemos renová-lo, segundo reza o contrato, até 30 dias depois. Essa renovação pode ocorrer, pelo contrato, até o fim de fevereiro, mas acredito que em janeiro já esteja resolvido. Estou muito tranquila e o Maurício (Galiotte, novo presidente do clube) também. Nós vamos renovar esse contrato. Menor do que o que nós estamos investindo hoje não será. Eu acredito que vai continuar a mesma coisa ou daí para mais. Nosso desejo é continuar como patrocinador exclusivo do Palmeiras - disse ela, em entrevista à Rádio Globo.

- O que os torcedores do Palmeiras podem esperar da patrocinadora, da Crefisa, da Faculdade das Américas e da Leila Pereira é que não mediremos esforços para conquistar a Libertadores. Eu quero ver o Palmeiras campeão mundial. É isso que a torcida pode esperar do patrocinador. Não mediremos esforços para conquistar o título mundial. Faremos qualquer coisa para trazer o Mundial - avisou.

O montante pago por Crefisa e FAM garante exclusividade no uniforme do Palmeiras. Isso significa que nenhuma outra empresa pode estampar sua marca na camisa, no calção e nos meiões. Este valor já conta o dinheiro depositado para o pagamento dos salários de Lucas Barrios, cerca de R$ 1 milhão. O alto valor e o ano de pouco brilho do paraguaio não deixam Leila Pereira arrependida do investimento, que chegará a R$ 40 milhões pelos três anos de contrato.

- Em hipótese alguma. Eu não me arrependo. Se não deu certo, não é questão do patrocinador opinar. Colaboramos não só com jogadores, mas também com a reforma do hotel na Academia, acredito que ajudamos com 80% do valor da reforma. A sala de imprensa também foi 100% reformada pelo patrocinador - disse.

Como o LANCE! tem mostrado, tanto Crefisa quanto o novo presidente do clube, Maurício Galiotte, sonham com a contratação de Lucas Pratto para a disputa da Libertadores. Recentemente, Leila posou para uma foto ao lado de palmeirenses segurando um prato, em clara alusão ao argentino do Atlético-MG. Ela diz que foi só uma brincadeira, mas não esconde a admiração:

- Aquilo foi uma brincadeira. Como sou candidata ao Conselho, de vez em quando me reúno com eleitores. Foi uma brincadeira que fizeram, pediram para eu segurar um prato. Mas não tem nada acertado, nada conversado sobre contratação. A sugestão nunca é nossa, é sempre do Palmeiras. Como torcedora, o Pratto me agrada muito.


Confira outros trechos da entrevista de Leila Pereira:


Expectativa para 2017

 Minha expectativa é a melhor possível. Nós nos damos muito bem com o Maurício, é uma pessoa equilibrada, séria, valoriza o patrocinador. Que a gente faça um 2017 mais vitorioso que 2016.

Relação melhor com Maurício do que com  Nobre

Eu acredito (que vai ser melhor), porque nesses dois anos tivemos alguns problemas. Todos foram contornados, mas foram questões que não precisariam ter ocorrido. Eu imagino que na renovação, nós, já mais experientes, não vamos ter os mesmos tipos de problemas da gestão passada. É meu desejo e acho que do Maurício também.

Por que será melhor?

O Maurício tem outra cabeça, é uma pessoa que valoriza o patrocinador, o que é o correto. Os melhores amigos de um clube são a torcida e o patrocinador, que empurram o time. Sem investimento, o time não faz absolutamente nada. Falo que não é patrocínio, mas uma parceria. Eu como torcedora acho que esse investimento é pequeno, a gente sempre acha que nosso clube merece muito mais, mas se você for comparar com outros times grandes, esse investimento é muito superior a qualquer outro brasileiro e até da América do Sul. Investimos no Palmeiras três vezes o valor de um patrocínio máster.

Já definiriam um alvo para contratar?

Não tem conversa nenhuma sobre contratação, sobre renovação de contrato. Vamos conversar em janeiro, porque nosso contrato vence no fim de janeiro. Eu já me adianto e digo que vamos renovar, mas não foi conversado sobre valores ou investimentos em contratações de jogadores.