icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
20/08/2015
13:16

Usain Bolt expressou sua tristeza nesta quinta-feira sobre os crescentes casos de doping, evidenciados nos últimos tempos, dentro do atletismo. Prester a começar o Mundial de Atletismo, em Pequim (CHI), o corredor jamaicano teme que o doping ofusque as competições na pista.

- [O doping] está se tornando o centro das atenções. Tudo o que tenha escutado nas últimas semanas é doping, doping, doping. A maioria das questões são sobre doping, é definitivamente triste - lamentou Usain Bolt.

Tratado como o 'salvador' das irregularidades dentro do esporte, o jamaicano faz questão de tirar esta pecha. Apesar de ter sido acusado por uso de doping pelo treinador espanhol Manuel Pascua Piqueras em 2011, nunca houve provas que Usain Bolt tenha se envolvido em irregularidades. Inclusive, o jamaicano já afirmou que congelaria seu sangue por 50 anos para provar que esteve limpo durante a carreira.

- Inicialmente, estou correndo por mim, é o que faço. Pessoas dizem que eu devo vencer pelo esporte, mas há muitos outros atletas que também correm 'limpos'. Não é só sobre mim, porque não posso fazer isso sozinho. Eu penso que a responsabilidade é de todos os atletas que buscam salvar o esporte e mostrar que o esporte pode ir longe, sem trapaças com drogas ou atletas que já usaram drogas - definiu o jamaicano.

Hexacampeão olímpico, Bolt disputará as provas dos 100 e 200m no Mundial disputado na China. O principal rival do jamaicano será o americano Justin Gatlin, punido duas vezes após ter sido flagrado, após ter testado positivo por testosterona. Diferentemente do americano, Bolt revela os motivos por não ser 'pego' no doping.

- Eu apenas tento fazer o que é certo pelas regras da IAAF, da WADA, de todo mundo. Nós sabemos as regras e temos que respeitá-las. Todos os atletas devem entender as regras e respeitá-las por si próprios e trabalhar forte para serem os melhores: isso fará os esportes serem melhores - finalizou Bolt.

Usain Bolt expressou sua tristeza nesta quinta-feira sobre os crescentes casos de doping, evidenciados nos últimos tempos, dentro do atletismo. Prester a começar o Mundial de Atletismo, em Pequim (CHI), o corredor jamaicano teme que o doping ofusque as competições na pista.

- [O doping] está se tornando o centro das atenções. Tudo o que tenha escutado nas últimas semanas é doping, doping, doping. A maioria das questões são sobre doping, é definitivamente triste - lamentou Usain Bolt.

Tratado como o 'salvador' das irregularidades dentro do esporte, o jamaicano faz questão de tirar esta pecha. Apesar de ter sido acusado por uso de doping pelo treinador espanhol Manuel Pascua Piqueras em 2011, nunca houve provas que Usain Bolt tenha se envolvido em irregularidades. Inclusive, o jamaicano já afirmou que congelaria seu sangue por 50 anos para provar que esteve limpo durante a carreira.

- Inicialmente, estou correndo por mim, é o que faço. Pessoas dizem que eu devo vencer pelo esporte, mas há muitos outros atletas que também correm 'limpos'. Não é só sobre mim, porque não posso fazer isso sozinho. Eu penso que a responsabilidade é de todos os atletas que buscam salvar o esporte e mostrar que o esporte pode ir longe, sem trapaças com drogas ou atletas que já usaram drogas - definiu o jamaicano.

Hexacampeão olímpico, Bolt disputará as provas dos 100 e 200m no Mundial disputado na China. O principal rival do jamaicano será o americano Justin Gatlin, punido duas vezes após ter sido flagrado, após ter testado positivo por testosterona. Diferentemente do americano, Bolt revela os motivos por não ser 'pego' no doping.

- Eu apenas tento fazer o que é certo pelas regras da IAAF, da WADA, de todo mundo. Nós sabemos as regras e temos que respeitá-las. Todos os atletas devem entender as regras e respeitá-las por si próprios e trabalhar forte para serem os melhores: isso fará os esportes serem melhores - finalizou Bolt.