No último jogo da Seleção Brasileira, no Allianz Parque, quase 8 mil pessoas prestigiaram a equipe (Foto: João Neto/FotoJump)

No último jogo da Seleção, no Allianz Parque, quase 8 mil pessoas prestigiaram a equipe (Foto: João Neto/FotoJump)

Felipe Domingues
29/04/2016
08:15
São Paulo (SP)

Quando o assunto é estádio, o primeiro esporte que vem à cabeça do brasileiro é o futebol. Mas há uma modalidade que, aos poucos, tenta “se infiltrar” nesse cenário. Apesar de existir desde 1830, o rúgbi ainda não se tornou popular no país, mas nesse sábado, mira dar um passo adiante para se tornar o segundo esporte do Brasil: quebrar seu próprio recorde de público no Pacaembu.

Pelo Sul-Americano, a Seleção Brasileira enfrenta o Chile, atual líder do campeonato, às 16h15. Na última vez que esteve no Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, a equipe atraiu 10.480 torcedores na derrota para a Alemanha.

No último fim de semana, quando caiu diante do Uruguai, 7.696 pessoas estiveram presentes no Allianz Parque, casa do Palmeiras.

– A cada jogo os espectadores aumentam e, no próximo, esperamos 15 mil. Sou otimista, acho que o rúgbi será um dos esportes mais populares desse país – disse Moisés Duque, atleta da Seleção, ao L!.

A realização de jogos em grandes estádios, inclusive, é uma das metas da Confederação Brasileira de Rúgbi (CBRu), na tentativa de tornar o esporte mais popular.

A iniciativa não se resume só às partidas, mas também à criação de um espaço de entretenimento, com ativações de patrocinadores, praças de alimentação e outros itens.

– Finalmente ascendemos a estádios conhecidos, o que faz com que o evento tenha uma marca especial. As pessoas gostam de assistir a duelos nesses locais e, quem gosta de rúgbi, fica feliz por ver um jogo em um estádio dessa grandeza – comentou o CEO da CBRu, o argentino Agustin Danza.

No último confronto da Seleção, no estádio do Palmeiras, a Confederação Brasileira passou por um problema, já que não esperava um volume tão grande de público. Assim, grandes filas foram formadas antes do início da partida, e muita gente não pode entrar no local.

Por isso, a CBRu se disponibilizou a sortear entradas para quem ficou fora, enquanto Danza se prontificou a recepcionar todos os torcedores no duelo de amanhã.

Na caça de recordes, torcedores e popularidade, o rúgbi tenta dar um salto de qualidade no Brasil. Amanhã é o dia de mais um passo.

Popularidade do esporte vem crescendo no Brasil
Popularidade do esporte vem crescendo no Brasil nesse ano

Mesmo com time abaixo do esperado, público surpreende
A Seleção Brasileira ainda está longe de ser considerada uma potência do esporte no mundo. Mesmo assim, o público vem surpreendendo positivamente a Confederação Brasileira de Rúgbi, já que o número não para de crescer.

Nos últimos sete jogos da equipe no Brasil, foram apenas duas vitórias, contra os Estados Unidos, quebrando um recorde ao se tornar a primeira Seleção a vencer um rival 30 posições acima do ranking, e sobre a Colômbia.

- A Seleção está em um período de crescimento e mais competitiva. Isso permitiu que oferecemos jogos mais atrativos para a torcida. Isso foi uma ferramenta para trazer o público ao estádio e é uma parte fundamental do crescimento - comentou o CEO da CBRu, Agustin Danza.