Rúgbi Brasil e Chile America Championship

Brasil e Chile já se enfrentaram no Pacaembu em 2016  (Foto: Divulgação)

Carolina Alberti
03/02/2017
08:00
São Paulo (SP)

Palco de belíssimas e históricas jogadas e partidas do futebol brasileiro, aos 76 anos, o Pacaembu abre, mais uma vez, as suas majestosas portas para o rúgbi brasileiro. Após uma partida amistosa, em 2015, contra a Alemanha e um jogo do Sul-Americano, no ano seguinte, contra o Chile, a Seleção Brasileira de rúgbi XV terá o Paulo Machado de Carvalho como sua casa durante o Americas Rugby Championship (ARC), um torneio inspirado no Six Nations europeu que ainda contará com Chile, Argentina, Canadá, Estados Unidos e Uruguai.

Nesta sexta-feira, às 20h15, começa a jornada dos Tupis. Guardados pelas pilastras do estádio, o Brasil recebe o Chile em sua estreia na competição. Com ingressos de R$ 15 a R$ 100, além de uma programação na frente do estádio antes da partida, a Seleção espera contar com a torcida em busca da vitória em casa. As cadeiras cobertas já estão esgotadas.

O hooker brasileiro, Ian Rosetti, que joga no CUBA, da Argentina, está ansioso para jogar no Pacaembu.

- Eu acho muito legal. Nunca imaginei que eu iria jogar no Pacaembu, com tanta gente e em um estádio tão grande e com tanta história.

Ele também acredita em uma vitória brasileira logo na estreia.

- Eu espero que a gente ganhe pelo menos três jogos. Do Chile eu tenho certeza que a gente vai ganhar, porque melhoramos muito do ano passado para este e já conhecemos mais o Chile, sabemos como jogar contra eles.

O neozelandês naturalizado brasileiro, Joshua Reeves também comenta sobre a rara oportunidade.

- É muito especial jogar no Pacaembu. É uma oportunidade que poucas pessoas especialmente que jogam rúgbi tem na vida deles. Quanto ao Chile, acho que dá para ganhar.

Josh tem outro motivo para comemorar, contra o Chile, ele fará a sua primeira partida oficial como membro da Seleção Brasileira.

- É uma honra vestir a camisa do Brasil. Passei três anos aqui esperando uma oportunidade e eu, mesmo vindo de outro país, me senti como um brasileiro. Agora eu tenho uma família brasileira, vou tem um filho aqui, então é um sentimento muito especial.

Já o treinador dos Tupis, Rodolfo Ambrosio, tem os pés mais no chão e acredita que enfrentarão um difícil campeonato.

- Acho que para nós é difícil. Estamos trabalhando há um ano e meio nas academias de alto rendimento e os jogadores começaram a crescer muito fisicamente, mas ainda tecnicamente estamos em um nível muito baixo.
Porém Rodolfo afirma que já há uma evolução.

- Em um ano, a evolução foi enorme. Os jogadores cresceram muito e começam a chegar agora os meninos que, quando começaram na academia, tinham 18 ou 19 anos. Temos que esperar, o tempo vai falar.

Diferentemente de seus dois atletas, o treinador vê uma estreia complicada para a Seleção. Isso, entretanto, não diminui a luta por um resultado positivo em casa.

- A gente se preparou bem todo o verão eu acho que vai ser um jogo muito físico. Os chilenos são muito fortes fisicamente, mas nós nos preparamos para tentar fazer um jogo muito mais aberto. Nós vamos tentar na sexta fazer tudo para tentar ganhar a partida.

A despedida brasileira da competição de rúgbi XV também será no Pacaembu, no dia três de março, contra o Canadá.

Assombrosa Argentina?

Tanto Ian quanto Josh colocaram a Seleção Argentina como o adversário mais difícil de ser enfrentado no campeonato. As equipes se encontram no dia 25 de fevereiro, às 18h40, no Estadio Agustín Pichot.

- Eu acho que a Argentina. Eles são muito fortes no scrum, melhoraram muito, tem jogadores muito jovens e muito bons e acho que será o obstáculo mais forte para a gente - afimou Ian.

- Deve ser o time da Argentina. A Argentina tem uma história de rúgbi muito forte, mais forte do que qualquer outro time do campeonato - completou Josh.

Confira os confrontos dos Tupis no Americas Championship

03/02 - 20h15 - Brasil x Chile (Pacaembu, São Paulo)
11/02 - 19h00 - Brasil x EUA (Estádio Dell Diamond, Austin)
18/02 - 21h00 - Brasil x Uruguai (Estádio a confirmar, Montevidéu)
25/03 - 18h40 - Brasil x Argentina (Estádio Agustin Pichot, Ushuaia)
03/03 - 19h15 - Brasil x Canadá (Pacaembu, São Paulo)