Thiago Bicego
08/07/2016
13:42
Rio de Janeiro (RJ)

Bem-vindos a Summoner's Rift, ou melhor, sejam bem-vindos a League of Legends. Neste sábado, 9, São Paulo receberá pela segunda vez seguida a final do Campeonato Brasileiro do game que dominou a internet. E o Ginásio do Ibirapuera vai ficar pequeno para a legião de apaixonados pelo e-Sport (esportes eletrônicos), que esgotaram em menos de um dia os 15 mil ingressos colocados à venda. 

Popularmente conhecido como LOL, o jogo é disputado por duas equipes em cada partida, divididos em cinco integrantes, onde cada um assume uma posição. O objetivo é simples: destruir o nexus, ou seja, a base do adversário. Para isso, os jogadores escolhem personagens e buscam a todo custo concluir os objetivos espalhados pelo mapa.

As equipes que chegam na decisão deste ano são velhas conhecidas para os torcedores. A tradicional CNB e-Sports Club, que amarga o vice-campeonato de 2014, tenta o inédito título contra a Intz e-Sports, equipe que vice no ano passado.

O técnico da Intz e-Sports e o Mid Laner da CNB falaram com exclusividade ao LANCE! e garantiram que não foi feita nenhuma preparação especial para a decisão.

- Nós não fizemos nada de muito especial na preparação. Eu fiz para a última final contra Keyd (equipe semifinalista em 2016), mas eu não senti que fosse necessário desta vez - afirmou o técnico Alex 'Abaxial'.

- A preparação continuou sendo a mesma, só o foco que foi maior - disse Thiago "Tinowns" Sartori, Mid Laner da CNB.

O Ginásio do Ibirapuera cedeu 15 mil lugares para a final do campeonato nacional, um aumento de 25% em relação ao evento do ano passado. Em 2014 no Maracanãzinho foram seis mil ingressos colocados a venda, e em todas as ocasiões os ingressos esgotaram em menos de 48h.

Todos os 15 mil ingressos colocados à disposição acabaram em menos de um dia

São Paulo não será o único local em que você poderá acompanhar a partida decisiva do CBLOL. Em Natal, por exemplo, cinco mil ingressos estão sendo vendidos ao preço único de R$ 20. Os visitantes irão acompanhar a final em um telão localizado na Arena das Dunas, palco de jogos da Copa do Mundo de 2014. Além disso, salas de cinemas espalhados pelo Brasil farão a exibição ao vivo da final. Ao todo, 15 cidades, distribuídas em 22 salas, farão a transmissão do torneio. Os ingressos custam R$ 50.

O campeão do CBLOL 2016 irá defender o Brasil no International Wildcard, campeonato que reúne equipes de oito regiões (América Latina, América do Norte, Brasil, CEI/Comunidade dos Estados Independentes, Japão, Oceania, Sudeste Asiático e Turquia) . O International Wildcard terá sua fase de grupos disputada no Estúdio da Riot, em São Paulo, e nos dias 3 e 4 de setembro acontecerão as finais no tradicional teatro Ópera de Arame, em Curitiba. O campeão do International Wildcard garante vaga no Campeonato Mundial de League of Legends. Em 2014, mundialito foi realizada no Seul Stadium, estádio que foi palco da semifinal entre Coréia do Sul e Alemanha na Copa do Mundo de 2002.

O LANCE! realizou um bate-papo exclusivo com o técnico da Intz e-Sports, Alex 'Abaxial' e com a equipe da CNB. Confira abaixo!

CNB e Intz chegam na final depois de eliminar duas equipes tradicionais
CNB e INTZ passaram pelos tradicionais times Keyd e PaiN nas semifinais (Foto: Reprodução)

Qual foi o adversário mais complicado até o momento?
Alex 'Abaxial': 'Nosso oponente mais difícil foi o Hard Random no IWCI no começo do ano. Eles tinham um estilo que era muito bom contra o nosso na época'.

Pedro "LEP" Marcari:
 'Não teve nenhum tão complicado,mas se for pra colocar algum seria Pain ou Opk que foram as series mais difíceis do campeonato'.

Pablo "pbo" Yuri:
 'Talvez o adversário mais complicado foi a INTZ, porque qualquer erro bobo que você der eles vão punir, e foi isso que aconteceu contra eles no segundo jogo, nos estávamos com uma vantagem muito grande só que nos erramos e eles puniram'.

Willyan "Woswos" Bonpam: 'Intz, foi o único time em que conseguiram uma virada em um jogo em que estávamos dominando'.

Thiago "Tinowns" Sartori:
 'O que tivemos mais problemas até agora foi a Pain, mas acho que cometemos erros bobos aquela semana, então provavelmente a Intz é o adversário mais complicado do campeonato'.

Como foi a preparação de vocês durante o campeonato? Para a final fizeram uma preparação diferente?

Alex 'Abaxial': 'Nós não fizemos nada de muito 'especial' na preparação. Eu fiz para a última final contra Keyd, mas eu não senti que fosse necessário desta vez'.

Pedro "LEP" Marcari:
 'Nós se dedicamos bastante até antes do cblol começar, foram semanas e semanas de treino e nesse período de pontos corridos foram muitas correções de erros e melhorias no time.não teve uma preparação diferente pra final porque estávamos levando todos os jogos do campeonato como uma final'.

Pablo "pbo" Yuri:
 'A preparação foi bem "básica" na fase de pontos, nos começamos a realmente aumentar o nosso nível nos playoffs, porque é nos playoffs que começa tudo'.

Willyan "Woswos" Bonpam:
 'A concentração é bem diferente, cada treino, cada partida você leva mais a sério'.

Thiago "Tinowns" Sartori:
 'A preparação continuou sendo a mesma, só o foco que foi maior'.

Com lugares como Maracanãzinho (2014) e Allianz Parque (2015) sendo palcos da decisão do CBLOL, chegar ao Ibirapuera é um grande feito do E-sport? Disputar a final em locais como esses, ajuda o E-sport a atrair novos investidores e novos olhares da mídia?

Alex 'Abaxial': 'Sim, eu acho que agendar grandes localizações é bom para o crescimento dos e-Sports (Presumindo que os ingressos sejam vendidos)'.

Pedro "LEP" Marcari: '
Com certeza, disputar grandes finais nesses lugares aonde acontece mais o "esporte tradicional" chama bastante a atenção do publico e da mídia'.

Pablo "pbo" Yuri:
 'Chegar no Ibirapuera é sim um grande feito do e-Sport, porque da pra ver que isso não é só mais um "joguinho" como as pessoas falam, é realmente um trabalho. E com certeza vai atrair novos investidores e a mídia vai começar a prestar mais atenção no e-Sports, é uma coisa que ta crescendo absurdamente no Brasil e só tem a crescer mais e mais'.

Willyan "Woswos" Bonpam:
 'Com certeza, ter esses grandes estádios e ginásios lotados para o e-sport é muito importante para a mídia ficar de olho em nós e aos poucos conquistar mais espaço'.

As torcidas da INTZ e da CNB certamente estarão presentes e vão fazer muito barulho. Isso interfere de forma positiva ou negativa no emocional?

Alex 'Abaxial': 'Eu acho que ter a torcida ao nosso favor é definitivamente um fator positivo. Nós realmente agradecemos e nos alimentamos da positividade dos nossos fãs'.

Equipe da CNB: 'O trabalho feito com os jogadores já é preparatório para esse momento. Usamos essa situação justamente para fazê-la fortalecer e dar um ‘up’ emocional nos jogadores e impedindo que atrapalhem os resultados'.

Caso conquistem o CBLOL, será a terceira vez que a Intz irá representar o Brasil no exterior. Vocês farão alguma preparação em especial?


Alex 'Abaxial': 'Se nós nos classificarmos, vai haver um grande espaço de tempo entre o CBLOL e a IWCI. Vamos ver o que isso significa para os treinos, mas, sim, eu terei tempo para fazer uma preparação extremamente detalhada para o torneio'.

Lep, Minerva e Tin: É a segunda final de vocês, na primeira chegaram como surpresas na competição e derrotaram a atual organização de vocês. Esta final tem um gosto especial?

Pedro "LEP" Marcari: 'Tem um pouco de gosto especial sim,fazia tempo que eu não disputava uma final tão importante como essa que pode me levar ao mundial novamente'.

Gustavo "Minerva" Alves:
 'Não considero que essa final tenha um ''gosto diferente''. Tem um ótimo gosto de realização e evolução minha nesse split e do meu time também'.

Thiago "Tinowns" Sartori:
 'Vai ser como qualquer outra final, talvez possa ter um gosto a mais por ser a INTZ, o time a ser batido nesse CBLOL'.

A CNB já tem dois vice-campeonatos na história (2013 e 2014), isso aumenta a pressão para conquistar o inédito título?

Pedro "LEP" Marcari:
 'Não,eram jogadores completamente diferentes e isso não muda nada com a gente'.

Gustavo "Minerva" Alves: 'Acho que se for parar pra pensar qualquer coisa vai ''pressionar'' durante essa final. Basta decidir se você vai se afetar ou não'.

Pablo "pbo" Yuri: '
Eu acho que não aumenta a pressão, porque a CNB vem se re-estruturando desde 2015, é uma nova line-up uma staff nova então eu acho que não tem tanta pressão assim'.

Willyan "Woswos" Bonpam: '
Eu acho que não, é a minha primeira final então eu não sinto esse peso, mas seria muito bom trazer esse título à torcida blumer'.

Thiago "Tinowns" Sartori:  '
A pressão é a mesma independente da organização , todos querem ganhar'.

Djoko, técnico da CNB passou por alguns problemas particulares, além de conciliar faculdade, família e LOL e comentou o que a final significa chegar a decisão:

Thiago 'Djoko' Maia: 'Chegar na final foi um indicativo excelente do bom trabalho desenvolvido pela CNB como organização e comissão técnica. Acredito que a vitória coroaria tudo isso ainda mais, mostrando definitivamente que os valores que acreditamos e trabalhamos são a base para um bom desempenho de um atleta de alto nível'.