Arena da Amazonia

Arena da Amazônia será palco de  evento olímpico nesta quinta-feira e o santista Gabigol será a atração principal

RADAR/LANCE!
18/05/2016
18:43
Manaus (AM)

A Arena da Amazônia, em Manaus, terá, nesta quinta-feira, às 17h, dois eventos. No primeiro o governo do estado irá inaugurar os anéis olímpicos que ficarão expostos no estádio e que estão sendo chamados de "Espetaculares de Manaus". No outro, o atacante santista Gabigol receberá uma homenagem e deixará as suas pegadas na calçada da fama da Arena.

O evento-duplo é o pontapé inicial das programações do Comitê Organizador do torneio de futebol olímpico em Manaus. O lançamento dos anéis olímpicos também ocorrerá nos demais estádios que receberão as partidas, sendo que a Arena da Amazônia é a primeira que recebe os aros. Já a presença de Gabigol é uma alusão à Seleção Olímpica, pois o atacante do Santos, nas partidas realizadas no estádio pelo Brasil contra Haiti (5 a 1) e República Dominicana (6 a 0), marcou três vezes. Estes gols, somado ao que ele fez pelo Santos contra o Princesa de Solimões pela Copa do BR, colocou o jogador como o "primeiro artilheiro do estádio".

Para fazer a recepção do evento, os organizadores convidaram dez atletas de esportes olímpicos nascidos no Amazonas. Eles também serão agraciados com placas comemorativas.

Manaus receberá seis jogos das Olimpíadas. Dois femininos e quatro masculinos. As partidas:

4/8 - futebol masculino
18h - Colômbia x Suécia
21h - Nigéria x Japão

7/8 - futebol masculino
18h - Suécia x Nigéria
21h - Japão x Colômbia

9/8 - futebol feminino
18h - EUA x Colômbia
21h -Brasil x África do Sul

A previsão é que com as partidas olímpicas, o prejuízo acumulado da Arena da Amazônia seja um pouco amenizado. Afinal, o estádio, construído para a Copa do Mundo numa praça de pouco apelo, ostenta uma marca bem ruim.  O déficit apenas no ano de 2015 foi de R$ 6,5 milhões. Nos últimos 23 meses (desde o fim da Copa) apenas em um deles, abril de 2016, a receita superou as despesas mensais (em torno de R$ 600 mil).  E isso só ocorreu porque clubes do Rio - Flamengo, Fluminense e Vasco - aproveitaram que o Maracanã estava fechado e jogaram clássicos do Campeonato Carioca no local.