icons.title signature.placeholder Hugo Mirandela
icons.title signature.placeholder Hugo Mirandela
26/08/2015
15:37

O trajeto do Tour do Rio tem novidades na edição deste ano. Uma delas é a passagem, pela primeira vez, em Minas Gerais, na terceira etapa da prova, que vai de Valença a Rio das Flores. O trecho promete trazer mais desafios aos ciclistas, já que terá mais subidas. A mudança foi aprovada pelo brasileiro Kleber Ramos, líder da classificação de montanha ano passado. Segundo ele, isso terá um efeito decisivo na briga pelo título do Tour do Rio.

- Eu achei essa mudança muito importante para a classificação geral. Vai ter uma chegada no alto, o que vai ajudar muito quem está em boa forma. Quem ganha é o melhor e acho que essa mudança vai ajudar muito o ciclismo – avaliou o brasileiro, destacando que mais montanhas no percurso pode ajudar no seu desempenho e da sua equipe.

- O principal nosso é a montanha e ano passado vinha muito pró-sprint. Esse ano acho que isso será mais reduzido e isso pode favorecer muito a equipe. As montanhas serão fundamentais para a classificação geral. E a nossa equipe tem vários bons escaladores – disse o ciclista da Carrefour Funvic Soul Team.

Terceiro lugar individual no ano passado, Kleber espera brigar pelo título este ano. Ele contou que a equipe fez uma preparação específica para a prova este ano e isso será um diferencial.

- Este ano a equipe fez uma preparação mais intensa, um grupo mais forte, se preparou especificamente para essa prova, que hoje é a melhor que a gente tem aqui no Brasil. O grupo está forte e acho que isso será um diferencial para um bom resultado – concluiu.

O trajeto do Tour do Rio tem novidades na edição deste ano. Uma delas é a passagem, pela primeira vez, em Minas Gerais, na terceira etapa da prova, que vai de Valença a Rio das Flores. O trecho promete trazer mais desafios aos ciclistas, já que terá mais subidas. A mudança foi aprovada pelo brasileiro Kleber Ramos, líder da classificação de montanha ano passado. Segundo ele, isso terá um efeito decisivo na briga pelo título do Tour do Rio.

- Eu achei essa mudança muito importante para a classificação geral. Vai ter uma chegada no alto, o que vai ajudar muito quem está em boa forma. Quem ganha é o melhor e acho que essa mudança vai ajudar muito o ciclismo – avaliou o brasileiro, destacando que mais montanhas no percurso pode ajudar no seu desempenho e da sua equipe.

- O principal nosso é a montanha e ano passado vinha muito pró-sprint. Esse ano acho que isso será mais reduzido e isso pode favorecer muito a equipe. As montanhas serão fundamentais para a classificação geral. E a nossa equipe tem vários bons escaladores – disse o ciclista da Carrefour Funvic Soul Team.

Terceiro lugar individual no ano passado, Kleber espera brigar pelo título este ano. Ele contou que a equipe fez uma preparação específica para a prova este ano e isso será um diferencial.

- Este ano a equipe fez uma preparação mais intensa, um grupo mais forte, se preparou especificamente para essa prova, que hoje é a melhor que a gente tem aqui no Brasil. O grupo está forte e acho que isso será um diferencial para um bom resultado – concluiu.