icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/08/2015
17:59

E as mulheres salvaram o dia. Essa é a frase que pode ser usada para definir o evento-teste da vela para a Olimpíada de 2016, realizado na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro. Nesta sexta-feira, penúltimo dia de disputas, Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram o título na classe 49erFX, única medalha do Brasil nas dez categorias da competição.

Classificadas para a regata da medalha em segundo, a dois pontos das italianas Giulia Conti e Francesca Clapcich, as brasileiras fecharam a prova final na quarta posição, enquanto as então primeiras colocadas completaram em último lugar.

Com isso, Martine Grael e Kahena Kunze marcaram 52 pontos perdidos na competição carioca, contra 55 de Conti e Clapcich, e 60 das suecas Lisa Ericson e Hanna Klinga.

A dupla adiciona a vitória no teste carioca a uma galeria recheada de títulos. A principal conquista das duas aconteceu no ano passado, em Santander (ESP), quando levaram o ouro no Mundial. Além disso, foram eleitas as melhores velejadoras do mundo, também no ano passado.

O desempenho das brasileiras “salvou” a performance do país, visto que as duas garantiram a única medalha tupiniquim no evento.

Robert Scheidt, também classificado à regata da medalha na Laser, nesta sexta-feira, completou sua participação no Rio de Janeiro na quarta posição geral, após abrir o dia em quinto.

O brasileiro foi o segundo na prova decisiva, e fechou com 74 pontos perdidos. O italiano Francesco Marrai foi o campeão, com 64, seguido pelo francês Jean Baptiste Bernaz (70) e o australiano Tom Burton (72).

Já Fernanda Decnop, classificada à final na Laser Radial, não teve um bom desempenho, mantendo sua posição inicial no dia, um nono lugar. A brasileira teve 96 pontos perdidos, contra 51 da campeã Gintare Volungeviciute Scheidt, da Lituânia.

E as mulheres salvaram o dia. Essa é a frase que pode ser usada para definir o evento-teste da vela para a Olimpíada de 2016, realizado na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro. Nesta sexta-feira, penúltimo dia de disputas, Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram o título na classe 49erFX, única medalha do Brasil nas dez categorias da competição.

Classificadas para a regata da medalha em segundo, a dois pontos das italianas Giulia Conti e Francesca Clapcich, as brasileiras fecharam a prova final na quarta posição, enquanto as então primeiras colocadas completaram em último lugar.

Com isso, Martine Grael e Kahena Kunze marcaram 52 pontos perdidos na competição carioca, contra 55 de Conti e Clapcich, e 60 das suecas Lisa Ericson e Hanna Klinga.

A dupla adiciona a vitória no teste carioca a uma galeria recheada de títulos. A principal conquista das duas aconteceu no ano passado, em Santander (ESP), quando levaram o ouro no Mundial. Além disso, foram eleitas as melhores velejadoras do mundo, também no ano passado.

O desempenho das brasileiras “salvou” a performance do país, visto que as duas garantiram a única medalha tupiniquim no evento.

Robert Scheidt, também classificado à regata da medalha na Laser, nesta sexta-feira, completou sua participação no Rio de Janeiro na quarta posição geral, após abrir o dia em quinto.

O brasileiro foi o segundo na prova decisiva, e fechou com 74 pontos perdidos. O italiano Francesco Marrai foi o campeão, com 64, seguido pelo francês Jean Baptiste Bernaz (70) e o australiano Tom Burton (72).

Já Fernanda Decnop, classificada à final na Laser Radial, não teve um bom desempenho, mantendo sua posição inicial no dia, um nono lugar. A brasileira teve 96 pontos perdidos, contra 51 da campeã Gintare Volungeviciute Scheidt, da Lituânia.