Mauricinho marcou três vezes e foi o artilheiro da partida contra a Argentina

(Foto: Marcello Zambrana/DGW)

LANCE!
17/12/2016
16:35
Rio de Janeiro (RJ)

O Paraguai será o adversário do Brasil na decisão da Copa América de futebol de areia, competição que está sendo disputada nas areias da praia do Gonzaga, em Santos (SP). Neste sábado, a Seleção goleou a Argentina por 9 a 2 (gols de Mauricinho (3), Fernando DDI, Bruno Xavier, Nelito, Bokinha, Rodrigo e Datinha, com Benaducci (2) descontando), a 63ª vitória em 65 confrontos, e decidirá o título com o Paraguai neste domingo, a partir das 14h (de Brasília).

Para fechar o ano com chave de ouro, o Brasil, invicto em 2016, sabe que não terá vida fácil.

– O Paraguai é uma seleção muito equilibrada, uma das forças da América do Sul, um time experiente, que disputou a Copa do Mundo de Portugal, e tem jogadores de altíssimo nível, como o Morán, artilheiro do último Mundial. Precisamos ter atenção o tempo todo, porque é uma equipe perigosa, bem armada pelo Guga – afirmou Bruno Xavier, referindo-se a Gustavo Zloccowick, ex-técnico do Brasil.

– É uma final, estamos em casa, queremos muito esse título, fechar bem o ano, vencer diante da nossa torcida. Vamos fortes para essa partida, focados e prontos para fazer o nosso melhor – completou Catarino.

A vitória sobre a Argentina ficou marcada também por uma marca importante. O último gol do triunfo sobre os hermanos, marcado por Rodrigo em tiro direto, foi o gol de número 400 do Brasil sobre os rivais no histórico de confrontos.

Até hoje, são 21 confrontos no retrospecto entre Brasil e Paraguai, com 18 vitórias verde-amarelas e três derrotas (166 gols a favor e 60 sofridos). Durante toda a competição, o Brasil estampou em seu uniforme o escudo da Chapecoense e a frase ‘Força Chape’ em memória às 71 vítimas da tragédia de 29 de novembro. Além disso, uma placa está fixa na lateral da quadra com a frase ‘nossos corações estão com vocês’. Neste domingo, antes da final, será respeitado um minuto de silêncio e haverá homenagens à Colômbia, à delegação catarinense e à imprensa (21 profissionais estavam no avião da LaMia).

– Não somos mais apenas dois países vizinhos, estamos agora unidos por uma história de superação, afeto e carinho, de respeito entre dois povos e o Brasil é eternamente grato por tudo o que como a Colômbia – disse o baiano Nelito.

A Seleção Brasileira busca o 11º título da Copa América (campeão em 2014, 2013, 2012, 2003, 1999, 1998, 1997, 1996, 1995 e 1994) e ostenta uma invencibilidade de 21 partidas no ano (165 gols marcados e apenas 42 sofridos), além de estar invicto nos 28 jogos disputados da competição.