icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/08/2015
11:43

O Brasil conquistou na manhã deste domingo um resultado histórico na canoagem de velocidade. Pela primeira vez o país conseguiu uma medalha de ouro em uma prova olimpica em um Campeonato Mundial da modalidade.

O feito foi obtido pelos baianos Isaquias Queiroz e Erlon de Souza na prova C2 1.000m. A dupla terminou a prova com o tempo de 3m38s508. A prata foi para os húngaros Henrik Vasbanyai e Robert Mike (3m38s836), e o bronze acabou nas mãos dos poloneses Piotr Kuleta e Marcin Grzybowski (3m39s305).

- Alguns anos atrás achávamos que era impossível essa conquista, mas graças a Deus deu tudo certo - disse Erlon.

Esta foi a primeira vez que o país foi campeão mundial em uma prova que faz parte do programa olímpico - o C2 1.000m será realizado na Rio-2016. Isaquias tem outras duas medalhas de ouro, ambas no C1 500m, mas esta disciplina não faz parte dos Jogos.

O título, inclusive, serviu para consolidar Isaquias como o maior nome da história da canoagem brasileira, e um dos principais atletas olímpicos do Brasil na atualidade. Aos 21 anos, o baiano chegou à sua sexta medalha em Campeonatos Mundiais, com três ouros e três bronzes.

- Estou muito feliz. Depois de uma boa eliminatória e uma semifinal sabíamos que o ouro poderia vir com certeza - falou Isaquias.

Com o título, o Brasil ganhou uma vaga no C2 1.000m na Olimpíada do Rio-2016. No sábado, Isaquias também havia obtido mais um lugar para o Brasil nos Jogos, com seu bronze no C1 200m. No total, o país tem cinco vagas asseguradas no evento do próximo ano.


O Brasil conquistou na manhã deste domingo um resultado histórico na canoagem de velocidade. Pela primeira vez o país conseguiu uma medalha de ouro em uma prova olimpica em um Campeonato Mundial da modalidade.

O feito foi obtido pelos baianos Isaquias Queiroz e Erlon de Souza na prova C2 1.000m. A dupla terminou a prova com o tempo de 3m38s508. A prata foi para os húngaros Henrik Vasbanyai e Robert Mike (3m38s836), e o bronze acabou nas mãos dos poloneses Piotr Kuleta e Marcin Grzybowski (3m39s305).

- Alguns anos atrás achávamos que era impossível essa conquista, mas graças a Deus deu tudo certo - disse Erlon.

Esta foi a primeira vez que o país foi campeão mundial em uma prova que faz parte do programa olímpico - o C2 1.000m será realizado na Rio-2016. Isaquias tem outras duas medalhas de ouro, ambas no C1 500m, mas esta disciplina não faz parte dos Jogos.

O título, inclusive, serviu para consolidar Isaquias como o maior nome da história da canoagem brasileira, e um dos principais atletas olímpicos do Brasil na atualidade. Aos 21 anos, o baiano chegou à sua sexta medalha em Campeonatos Mundiais, com três ouros e três bronzes.

- Estou muito feliz. Depois de uma boa eliminatória e uma semifinal sabíamos que o ouro poderia vir com certeza - falou Isaquias.

Com o título, o Brasil ganhou uma vaga no C2 1.000m na Olimpíada do Rio-2016. No sábado, Isaquias também havia obtido mais um lugar para o Brasil nos Jogos, com seu bronze no C1 200m. No total, o país tem cinco vagas asseguradas no evento do próximo ano.