Luis Fernando Coutinho
13/07/2016
13:49
Las Vegas (EUA)

Se quando lutador Chael Sonnen era conhecido pelas declarações polêmicas e nem sempre verdadeiras, desde que se aposentou, em 2014, ele seguiu "fazendo barulho" fora do octógono durante aparições em programas e em seu famoso podcast americano. Depois de declarar que gostaria de voltar ao octógono para "chutar o traseiro" do astro Georges Saint Pierre, entre outros nomes, o americano esfriou a ideia e desconversou.

Em Las Vegas (EUA) para trabalhar na cobertura da "semana internacional da luta" pelo canal ESPN, o americano de 39 anos falou com o LANCE! a respeito de seu futuro e sua relação com o Brasil. Além de opinar a respeito da situação de Jon Jones no UFC após o caso de doping que o tirou da luta principal do UFC 200 contra Daniel Cormier, o ex-lutador, que tem sua suspensão de dois anos por doping encerrada neste mês, esclareceu que não pretende voltar a lutar, nem questionado se "a luta certa" o motivaria.

- Não estou voltando. Mesmo. Preciso te interromper, pois eu odeio quando caras falam sobre "a luta certa". Se você sabe que pode vencer, isso é o suficiente. Não existe "luta certa". Eu nunca lutei dessa forma e nunca lutarei. Eu lutaria com qualquer um, em qualquer lugar, a qualquer hora, mas estou passando essa ideia, deixo pra lá. É onde estou agora. Não estou voltando - explicou o falastrão.

Além da rivalidade vivida com Anderson Silva e Wanderlei Silva, Chael Sonnen foi treinador do The Ultimate Fighter Brasil 3 e gravou a edição em São Paulo. Ele revela do que mais sente falta no país.

- Eu sinto falta de estar lá (no Brasil), do clima, das pessoas, do ambiente. Sinto falta, tive um ótimo momento lá. Mas se eu sindo falta de alguma coisa além do Brasil, na minha lista o número um seria a coxinha. Amei as coxinhas. Amei! Gostaria de comer uma coxinha agora mesmo (risos) - concluiu o americano.

Chael Sonnen anunciou sua aposentadoria em junho de 2014, após ser flagrado em sucessivos casos de doping. O americano encerrou a carreira com um cartel de 28 vitórias, 14 derrotas e uma luta sem resultado.