LANCE!
10/11/2017
13:57
Rio de Janeiro (RJ)

Georges St-Pierre falou pela primeira vez depois de conquistar o título dos médios contra Michael Bisping, no UFC 217, em Nova York (EUA), no último dia 4 de novembro. Mas o mistério sobre o seu futuro no octógono continua. O astro canadense não garante que vai unificar os cinturões da categoria contra o campeão interino, Robert Whittaker, nem descarta outras opções.

- Está escrito no meu contrato (que tenho que enfrentar Whittaker. Se isso me deixa empolgado, eu não sei. Ele é um excelente lutador, é um incrível artista marcial. Ele é um grande campeão. Tenho apenas coisas positivas para falar de Robert. Não sei... Olhe, acabo de fazer uma luta muito dura. Ainda estou um pouco ferrado. Preciso de umas férias. Vou sair de férias, limpar minha mente e ver o que acontece. Vou tirar algumas semanas e decidir. Não tenho o desejo de segurar o título e congelar a divisão. Não é isso que quero fazer - explicou o canadense, que ainda deixou no ar a possibilidade de fazer uma luta diferente do duelo com Robert Whittaker.

- Existem muitas coisas diferentes que podem mudar. MMA é um esporte que muda o tempo todo, e como eu disse. Queria voltar, fazer história, e fazer algo que nunca tinha feito antes. Sei que está em meu contrato (enfrentar Whittaker), mas nunca se sabe. Dana White poderia aparecer com alguma proposta ou ideia e mudar tudo - definiu.

Aos 36 anos, Georges St-Pierre é o novo campeão dos médios. Ele finalizou Michael Bisping na luta principal do UFC 217, em Nova York (EUA), e se tornou o quarto homem na história a conquistar o segundo título em divisões diferentes.