icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
29/08/2015
12:20

Neste sábado, a cidade de São paulo vai receber o ADCC, principal e maior torneio de luta agarrada do mundo. Este evento será especial para um atleta. Ricardo Libório, que não atua há mais de 10 anos, voltará a pisar no tatame em uma competição, onde encara Zé Mario Sperry, em uma das superlutas marcadas para o show. O líder da American Top Team explicou como aceitou o convite para este desafio e sua grande motivação para voltar a lutar.

- Fui chamado pelo Sheike Tahnoon Bin Zayed e fiquei uns 15 dias treinando ele em Abu Dhabi. Ele me elogiou e disse que estava com jogo para ganhar do Zé Mario. Depois que fui embora, o presidente do ADCC (Guy Neivens) me ligou e disse que o Zé Mario já tinha aceitado e foi uma tremenda motivação. Estava 10 anos sem fazer nada. Aceitei, e um dos principais motivos foi para a Bella sentir o treinamento, ter essa responsabilidade, disciplina e que a vida não é fácil. Estou com quase 50 e a motivação não é só ganhar. Ganhando ou perdendo quero o próximo para manter o corpo e essa motivação - disse Libório, em recente conversa com os jornalistas no Rio de Janeiro.

Com uma filha (Bella) deficiente visual e sua mãe (Dona Altair) com um câncer, Libório encontrou nas artes marcias e no jiu-jitsu um estilo de vida. Atualmente com 48 anos, o faixa-preta de jiu-jitsu confidenciou que sua vida melhorou nessa preparação para este combate. Apesar de ainda não ter lutado, já garante estar realizado por estar em ação novamente e já mira outros desafios.

- Minha vida melhorou nesse período. Sempre me dei bem com ele, não tivemos atrito e tenho admiração e respeito e ele é o campeão. Espero que eu seja o próximo (risos). Fica a ansiedade, mas só não quero me machucar, porque quero muito lutar. Não tem nervosismo que substitua essa vontade de lutar - completou o treinador da ATT.

Além desta superluta, outro grande duelo agita o ADCC. Trata-se de André Galvão contra Roberto Cyborg. Grandes estrelas do Ultimate também estarão presente no show. O ex-campeão dos leves Ben Henderson, Hector Lombard e Gilbert Durinho estão confirmados, nas disputas por categorias. A competição será realizada neste fim de semana no ginásio do Ibirapuera.

Neste sábado, a cidade de São paulo vai receber o ADCC, principal e maior torneio de luta agarrada do mundo. Este evento será especial para um atleta. Ricardo Libório, que não atua há mais de 10 anos, voltará a pisar no tatame em uma competição, onde encara Zé Mario Sperry, em uma das superlutas marcadas para o show. O líder da American Top Team explicou como aceitou o convite para este desafio e sua grande motivação para voltar a lutar.

- Fui chamado pelo Sheike Tahnoon Bin Zayed e fiquei uns 15 dias treinando ele em Abu Dhabi. Ele me elogiou e disse que estava com jogo para ganhar do Zé Mario. Depois que fui embora, o presidente do ADCC (Guy Neivens) me ligou e disse que o Zé Mario já tinha aceitado e foi uma tremenda motivação. Estava 10 anos sem fazer nada. Aceitei, e um dos principais motivos foi para a Bella sentir o treinamento, ter essa responsabilidade, disciplina e que a vida não é fácil. Estou com quase 50 e a motivação não é só ganhar. Ganhando ou perdendo quero o próximo para manter o corpo e essa motivação - disse Libório, em recente conversa com os jornalistas no Rio de Janeiro.

Com uma filha (Bella) deficiente visual e sua mãe (Dona Altair) com um câncer, Libório encontrou nas artes marcias e no jiu-jitsu um estilo de vida. Atualmente com 48 anos, o faixa-preta de jiu-jitsu confidenciou que sua vida melhorou nessa preparação para este combate. Apesar de ainda não ter lutado, já garante estar realizado por estar em ação novamente e já mira outros desafios.

- Minha vida melhorou nesse período. Sempre me dei bem com ele, não tivemos atrito e tenho admiração e respeito e ele é o campeão. Espero que eu seja o próximo (risos). Fica a ansiedade, mas só não quero me machucar, porque quero muito lutar. Não tem nervosismo que substitua essa vontade de lutar - completou o treinador da ATT.

Além desta superluta, outro grande duelo agita o ADCC. Trata-se de André Galvão contra Roberto Cyborg. Grandes estrelas do Ultimate também estarão presente no show. O ex-campeão dos leves Ben Henderson, Hector Lombard e Gilbert Durinho estão confirmados, nas disputas por categorias. A competição será realizada neste fim de semana no ginásio do Ibirapuera.