icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
31/08/2015
10:30

Depois de bater Stipe Miocic em dezembro passado, Junior Cigano enfrentou a recuperação de cirurgias no joelho e no nariz. O peso-pesado passou por fisioterapia, migrou para a American Top Team e agora, enfim, tem seu retorno ao octógono marcado para o dia 19 de dezembro, no UFC Orlando. O adversário do catarinense será Alistair Overeem. Confiante de que a volta contra o antigo rival pode lhe colocar de novo em uma disputa de cinturão, o lutador avalia o confronto que tem pela frente, mas não esquece do atual campeão da categoria, Fabricio Werdum, lutador que já nocauteou no passado.

Em entrevista ao LANCE!, Cigano comentou a decisão do UFC em colocar Werdum para fazer uma revanche pelo título com Cain Velásquez meses depois do gaúcho finalizar o rival de forma convincente, avaliou suas chances de alcançar uma noca chance pelo cinturão e disparou contra o atual dono do título da divisão ao avaliar o que motivou a Werdum e ao UFC não optarem por colocá-lo na chance pelo topo.

- O Werdum claramente fugiu de uma luta que ele mesmo muitas vezes declarou ser a luta que ele mais queria. Mas, claro que o UFC sempre casa a luta que mais importa para eles, então não há muito o que fazer. Eu acho que seja como for, será uma luta boa de se assistir, vai também tirar algumas dúvidas que estou na cabeça. Acho, sim, que o Werdum tem um jogo que encaixa melhor com o do Cain. Acho também que a altitude pode ter influenciado na luta, mas não acho que isso foi especificamente o motivo pelo qual Velásquez perdeu. Quem assistiu a luta pôde ver que ele estava muito cansado já no primeiro round, o que foge totalmente a tudo o que já vimos do Velásquez, né? Lutando comigo, por exemplo, ele ficou por cinco rounds fazendo o tipo de luta que mais se cansa, que é a luta agarrada e no fim ainda saiu pulando - declarou o lutador, que já encarou Velásquez três vezes, vencendo uma e perdendo duas.

As dúvidas citadas pelo atleta são em relação a performance do americano. Perguntado sobre seu palpite para o confronto, Junior Dos Santos declarou que o Velásquez que Fabricio Werdum teve pela frente foi um lutador diferente do que ele encarou três vezes.

Werdum acerta golpe no rosto de Cain Velásquez (FOTO: Getty Images)

- Na minha opinião, Werdum não enfrentou o mesmo Velásquez que eu enfrentei. Por isso quero ver como será essa próxima luta e esclarecer essas dúvidas. Mas, seja como for, o Velásquez deve estar querendo muito essa revanche e o Werdum querendo muito continuar com o cinturão. Ou seja: são combinações perfeitas para uma grande luta - analisou.

Apesar de confirmado pela organização, o reencontro entre Fabricio Werdum e Cain Velásquez em luta válida pelo cinturão dos pesados ainda não tem data para acontecer. 

Depois de bater Stipe Miocic em dezembro passado, Junior Cigano enfrentou a recuperação de cirurgias no joelho e no nariz. O peso-pesado passou por fisioterapia, migrou para a American Top Team e agora, enfim, tem seu retorno ao octógono marcado para o dia 19 de dezembro, no UFC Orlando. O adversário do catarinense será Alistair Overeem. Confiante de que a volta contra o antigo rival pode lhe colocar de novo em uma disputa de cinturão, o lutador avalia o confronto que tem pela frente, mas não esquece do atual campeão da categoria, Fabricio Werdum, lutador que já nocauteou no passado.

Em entrevista ao LANCE!, Cigano comentou a decisão do UFC em colocar Werdum para fazer uma revanche pelo título com Cain Velásquez meses depois do gaúcho finalizar o rival de forma convincente, avaliou suas chances de alcançar uma noca chance pelo cinturão e disparou contra o atual dono do título da divisão ao avaliar o que motivou a Werdum e ao UFC não optarem por colocá-lo na chance pelo topo.

- O Werdum claramente fugiu de uma luta que ele mesmo muitas vezes declarou ser a luta que ele mais queria. Mas, claro que o UFC sempre casa a luta que mais importa para eles, então não há muito o que fazer. Eu acho que seja como for, será uma luta boa de se assistir, vai também tirar algumas dúvidas que estou na cabeça. Acho, sim, que o Werdum tem um jogo que encaixa melhor com o do Cain. Acho também que a altitude pode ter influenciado na luta, mas não acho que isso foi especificamente o motivo pelo qual Velásquez perdeu. Quem assistiu a luta pôde ver que ele estava muito cansado já no primeiro round, o que foge totalmente a tudo o que já vimos do Velásquez, né? Lutando comigo, por exemplo, ele ficou por cinco rounds fazendo o tipo de luta que mais se cansa, que é a luta agarrada e no fim ainda saiu pulando - declarou o lutador, que já encarou Velásquez três vezes, vencendo uma e perdendo duas.

As dúvidas citadas pelo atleta são em relação a performance do americano. Perguntado sobre seu palpite para o confronto, Junior Dos Santos declarou que o Velásquez que Fabricio Werdum teve pela frente foi um lutador diferente do que ele encarou três vezes.

Werdum acerta golpe no rosto de Cain Velásquez (FOTO: Getty Images)

- Na minha opinião, Werdum não enfrentou o mesmo Velásquez que eu enfrentei. Por isso quero ver como será essa próxima luta e esclarecer essas dúvidas. Mas, seja como for, o Velásquez deve estar querendo muito essa revanche e o Werdum querendo muito continuar com o cinturão. Ou seja: são combinações perfeitas para uma grande luta - analisou.

Apesar de confirmado pela organização, o reencontro entre Fabricio Werdum e Cain Velásquez em luta válida pelo cinturão dos pesados ainda não tem data para acontecer.