LANCE!
09/10/2016
02:24
Manchester, Inglaterra

O sábado (8) foi muito especial para o MMA: Aos 46 anos de idade, Dan Henderson anunciou oficialmente a sua aposentadoria, logo após ser derrotado na decisão unânime dos juízes pelo inglês Michael Bisping, que manteve o cinturão dos médios do UFC em sua terra natal, Manchester (ING).

O lutador da casa conseguiu manter o título, mas sofreu na mão do coroa casca-grossa, que chegou perto de nocautear o campeão em duas oportunidades. Na primeira parcial, Michael Bisping dominou as ações andando para frente e conectando bons golpes, mas deu uma brecha para entrar o golpe mais poderoso de Henderson: a sua bomba de direita. Bisping foi a knockdown, o americano sentiu o cheiro de sangue e aplicou um ground and pound brutal para cima do campeão, que foi salvo pelo gongo com um enorme corte embaixo do olho esquerdo, após levar duras coteveladas.

No segundo round, Bisping volta mais confiante, vai se soltando e acerta bons chutes de esquerda em Henderson. No entanto, o campeão comete o mesmo erro do round inicial, abaixa a gurda e deixa a mão de Hendo entrar, levando mais um knockdown. Dessa vez, Henderson termina dentro da guarda do rival, que mais uma vez se segura como pode.

O terceiro round foi claro em favor do britânico, que colocou um volume maior de golpes, enquanto Henderson respirava de boca aberta, exausto. No quarto round, Bisping parecia ter encontrado sua distância, mas um golpe baixo interrompeu a luta e deu tempo para Henderson respirar. O americano voltou melhor, enquanto Bisping diminuiu o ritmo em um round marcado pelo equilíbrio.

Na parcial decisiva, Dan Henderson veio disposto a doar todas as forças de sua vida para conquistar o único título que faltava na sua carreira. O ex-campeão do Pride e Strikeforce chegou a conseguir uma queda em Bisping, que logo conseguiu voltar a luta de pé e retomou o centro do cage. Mais um round marcado pelo equilíbrio e de difícil decisão. No final da batalha, o britânico foi declarado vencedor e conquistou a 20ª vitória no UFC, deixando Georges St. Pierre para trás e se tornando o atleta com mais triunfos na organização. Ainda dentro do cage, Michael enalteceu o coração de Dan Henderson, que o nocauteou há sete anos.

- Aplausos para o Dan Henderson, apesar da idade dele, ele me machucou seriamente. Apesar de tudo que falei antes da luta, eu respeito muito ele. Agradeço ao suporte de todos que compareceram, olhem para o meu rosto, parece que eu tive que ser corajoso, não é mesmo? - descontraiu o campeão dos médios, com os dois olhos fechados e um corte enorme em um rosto desfigurado.


Aos 46 anos, um dos maiores nomes da história do esporte, Dan Henderson confirmou a sua aposentadoria do MMA e transformou vaias, que vieram no início do evento, em aplausos de um público de pé.

- Esta foi a última vez que vocês me viram lutando. Agradeço o apoio de todos, mesmo de vocês, que me vaiaram antes da luta. Eu amo esse esporte. Obrigado aos fãs por fazerem esta luta acontecer e obrigado ao Michael Bisping pela oportunidade de lutar pelo cinturão em minha última luta. Acho que para um cara velho até que não está nada mal o que eu fiz - disse Henderson, visivelmente emocionado.


Confira abaixo o card completo do UFC 204:
Michael Bisping derrotou Dan Henderson na decisão unânime dos juízes
Gegard Mousasi derrotou Vitor Belfort por nocaute técnico aos 4:40min do R2
Jimi Manuwa nocauteou Ovince St. Preux aos 2:38min do R1
Stefan Struve finalizou Daniel Omielanczuk a 1:41min do R2
Mirsad Bektic finalizou Russell Doane com um mata-leao aos 4:22min do R1
Card preliminar
Iuri Marajó finalizou Brad Pickett com um triângulo a 1:59min do R1
Damian Stasiak finalizou Davey Grant com um arm-lock aos 3:56min do R3
Leon Edwards finalizou Albert Tumenov com um mata-leão aos 3:01min do R3
Marc Diakiese derrotou Lukasz Sajewski por nocaute aos 4:40 min do R2
Mike Perry nocauteou Danny Roberts aos 4:40 min do R3
Léo Santos derrotou Adriano Martins na decisão dividida dos juízes