LANCE!
12/02/2017
09:20
Brooklyn (EUA)

Aos 41, Anderson Silva não tem vergonha de dizer que está "velho" para lutar. Mas se engana quem pensa que isso é o suficiente para fazê-lo pensar em aposentadoria. Depois da vitória contra Derek Brunson no UFC 208, neste sábado, no Brooklyn, em Nova York (EUA), o brasileiro refletiu sobre a emoção que foi voltar a vencer e comentou o que espera do futuro.

Logo após a luta, que marcou sua primeira vitória após quatro anos, Anderson avaliou sua condição física, disse se sentir "velho", mas garante que ainda não chegou a hora de se aposentar.

- Estou tão feliz. Amo lutar. Acho que toquei mais nele (Brunson) e fui mais agressivo. Estou velho, muito velho. Mas tenho muita experiência. Meu tempo de luta é perfeito. Isso é o mais importante. A galera (lutadores jovens) é mais rápida, mas tenho um tempo melhor que eles. Isso acaba sendo uma vantagem sobre a garotada que está chegando. Vai ter uma hora que vou ter que parar (de lutar), mas ainda não chegou. No último round, pensei: "Jesus, estou velho agora". Mas isso não é importante quando entro do cage, não me importo. Coloco meu coração e vamos. Eu brinco com meus amigos. Estou velho, mas não acho que isso seja importante. Tenho um bom time , tenho uma boa vida. Mantenho minha estratégia quando luto, treino bastante. Na minha cabeça, sou jovem - explicou.

O ex-campeão dos médios do UFC também falou sobre a motivação para continuar lutando, longe da ideia de pendurar as luvas.

- Estava muito feliz de fazer o que amo. Apesar de estar chegando cada dia mais perto da minha carreira acabar como lutador, é meu ar. Às vezes, acho que erro como pai, mas não sou perfeito. Mas estou muito feliz dos meus filhos poderem viver isso comigo. Meu foco agora é voltar pra casa, ficar com a minha família, cuidar de coisas paralelas ao trabalho com o UFC - finalizou.