Amanda Nunes comemora conquista de título do UFC

                  Amanda conquistou o cinturão em julho, após finalizar Miesha Tate - (FOTO: Reprodução/UFC)

Luis Fernando Coutinho
02/08/2016
13:03
Rio de Janeiro (RJ)

Primeira brasileira a conquistar um cinturão do UFC, Amanda Nunes não vê a hora de colocar o seu título e, no que depender da vontade da Leoa, sua primeira desafiante será a ex-campeã Ronda Rousey, de preferência no UFC Nova York, que acontece no dia 12 de novembro.

Em um jantar com jornalistas, realizado na última segunda-feira (1), no bairro de Ipanema, no Rio de Janeiro (RJ), Amanda falou sobre o desejo de lutar no card histórico de Nova York, contra a maior estrela da organização americana.

- A luta que faz sentido agora para mim é enfrentar a Ronda Rousey em Nova York. Ela foi uma das maiores lutadoras de todos os tempos e eu sou a campeã e fiz história para o meu Brasil. Vai ser algo grande, venderá muito pay per view, será uma das maiores vendas da história, pois eu vou levar o meu país e ela estará no país dela. Vai ser histórico e esse é o meu próximo passo, lutar em Nova York. Talvez seja a Julianna Peña, se a Ronda não voltar, mas acredito no retorno da ex-campeã - disse a baiana.

Ronda Rousey chegou a fazer cinco defesas de cinturão dos galos, até ser surpreendida por Holly Holm, em novembro do ano passado, ao ser nocauteada, perder a invencibilidade no MMA e o título.

Para Amanda, o fator psicológico será determinante em um possível confronto com Rousey, que segundo a brasileira, não sabe lidar com a derrota. 

- Estar com o cinturão é uma força a mais e eu vou com toda a vontade para cima de Ronda. Eu treino judô também, sei defender quedas e aproveitar todos os momentos da luta e sou mais forte psicologicamente do que ela. Ronda não sabe lidar com a derrota e eu já comecei perdendo e isso me ajudou bastante, hoje em sei lidar. Ronda pegou as meninas fracas no começo e a pressão do UFC fez com que isso entrasse na cabeça delas, mas ela sabe que isso não vai acontecer comigo, porque estou muito forte psicologicamente. Ela sabe disse e é por isso que ela está evitando. Quero me aposentar campeã e irei conseguir - encerrou.

Apesar de ainda não ter confirmado a data de seu retorno, Ronda Rousey teve assegurado pelo presidente do UFC, Dana White, o direito de voltar ao evento direto em uma disputa de cinturão.