Luis Fernando Coutinho
10/07/2016
00:26
Las Vegas (EUA)

Passaram-se mais de três anos desde o primeiro encontro, mas José Aldo continua sendo mais eficiente que Frankie Edgar no MMA. Ao menos foi isso que o brasileiro demonstrou pela segunda vez dentro do octógono, no UFC 200, que aconteceu neste sábado, em Las Vegas (EUA). Com uma atuação inteligente e eficiente, o manauara dominou o americano e conquistou o cinturão interino dos penas do UFC, além de desafiar o rival Conor McGregor para uma revanche no UFC.

Mais paciente e atuando nos erros de Edgar, Aldo dominou o confronto com o rival na parte da trocação, performou durante cinco rounds de forma atuante e conquistou um triunfo seguro contra o americano pela segunda vez.

- Isso é para você, meu treinador (Dedé Pederneiras). Frankie é um grande adversário, se movimenta bastante, mas tenho um objetivo que é vencer esse m... (Conor Mcgregor) e pode ter certeza que na próxima você não terá a mesma sorte da primeira luta. Essa é a vitória do Dedé. Perdi meu pai, mas ganhei ele. Ele disse que ia se aposentar,mas não se aposentou e está aqui comigo - afirmou, logo após a vitória. 

Agora, José Aldo se recupera da derrota sofrida para Conor McGregor, em dezembro passado, e garante a chance de fazer a revanche com o irlandês pelo título absoluto dos penas após o irlandês encarar Nate Diaz pelos meio-médios. O brasileiro soma 26 vitórias e apenas duas derrotas na carreira.

A LUTA
Diferente do duelo contra McGregor, em dezembro, Aldo começou a luta cauteloso. O brasileiro teve paciência para encontrar a distância, sentir o peso da mão de Edgar e começar a trabalhar seu jogo. Aos poucos, o brasileiro foi soltando seu boxe. Com uma esquiva afiada, o brasileiro começou com bons contragolpes, encaixou uma joelhada voadora e um direto que abalaram o rival. Edgar se recuperou, mas o tupiniquim terminou melhor a primeira etapa. 

Mais confiante, Aldo manteve a calma no segundo round. Sempre esperando a melhor brecha, o brasileiro conectou os melhores golpes e chegou a abalar Edgar novamente com uma joelhada voadora no peito. O brasileiro usou poucos os chutes baixos e defendeu bem as três tentativas de derrubadas de Frankie no segundo round. Edgar seguiu atacando e comprovando o queixo duro que tem, sempre levando perigo também.

Na terceira etapa, Edgar conseguiu logo de início prender a luta na grade e pressionar Aldo na luta agarrada. Fora da grade, Edgar encaixou um cruzado que abalou e fez o brasileiro andar para trás. Recuperado, Aldo deu o troco com um direto, mas logo Frankie pressionou na grade mais uma vez. O atleta tupiniquim terminou ligeiramente melhor na trocação. 

O quarto assalto aconteceu todo na trocação. Enquanto Aldo encaixava socos diretos, que passavam pela guarda do americano, Edgar apostava em combinações que muitas vezes não acertavam o brasileiro e acertavam o vazio. Aldo novamente soube defender as derrubadas e mostrou estar mais "inteiro" que o adversário, que apresentava sangramentos no rosto. 

No último round, Aldo apenas administrou. Com mais efetividade no combate, o brasileiro chegou a ter o apoio da torcida, que gritou "Aldo, Aldo" em diversos momentos. Edgar foi guerreiro e mesmo muito machucado não parou de andar para frente. Mas José Aldo soube manter a calma, usar as brechas do rival e terminar o combate de forma segura. 

Velásquez nocauteia e impressiona contra Browne
Logo nos primeiros segundos, Browne acertou um direto que balançou Cain. O ex-campeão manteve a compostura, cercou o rival e investiu mais um pouco na trocação antes de buscar as pernas de Travis. Sem sucesso nas derrubadas, Velásquez seguiu de pé e acertou um chute rodado alto no rival, que logo caiu na grade e teve de sobreviver a uma sequência avassaladora de socos. Cain então conseguiu derrubar Browne e aplicar socos no adversário por cima. Já abalado, Travis pouco reagiu. O duelo chegou ao fim aos 4m57seg do primeiro round com o nocaute técnico após a interrupção do juiz diante da falta de reação de Travis.

- Tenho muito respeito por Travis, me senti bem, voltei e venci. Sempre busco a perfeição, melhorei em algumas coisas. Quero lutar com os melhores, quem quer que o UFC coloque na minha frente vou enfrentar - afirmou o ex-campeão dos pesados, logo após a luta.

Com o resultado, Velásquez se recupera da derrota sofrida para Fabricio Werdum, em julho do ano passado, quando perdeu o título dos pesados. Agora o americano soma 14 vitórias e duas derrotas no MMA.