Aloísio Chulapa - 2005 - Atlético-PR

Aloísio Chulapa foi um dos destaques do Atlético-PR na Libertadores em 2005, quando o Furacão foi vice (Foto: Divulgação)

Daniel Piva
10/08/2017
10:07
Curitiba (PR)

O histórico do Atlético-PR contra o Santos, na Vila Belmiro, é ruim. O time possui apenas uma vitória na casa santista. Mas, esse triunfo, no entanto, não sai da cabeça do torcedor atleticano. Foi nas quartas de final da Libertadores da América de 2005, quando o Furacão venceu o Peixe por 2 a 0 e se classificou na competição. Se repetir o feito, a equipe paranaense é quem avança de fase.

Como perdeu por 3 a 2 o jogo de ida em Curitiba, o Atlético-PR não se classifica com qualquer vitória. O time precisa vencer por dois gols de diferença ou, se for uma vantagem mínima, tem que marcar pelo menos quatro vezes. Um triunfo atleticano por 3 a 2 leva a decisão para os pênaltis.

Para conseguir esta virada histórica, o Atlético-PR se apega justamente ao feito de 2005. Para isso, o Furacão conta com o apoio do heroi daquela partida: o ex-atacante Aloísio Chulapa, autor dos dois gols do time paranaense naquela noite. 

- Foi um momento histórico. Foi uma vitória que até hoje o torcedor não esquece. No primeiro gol eu imitei o Ronaldo Fenômeno, que comemorava o gol colocando a mão na testa para homenagear a Cicarelli. Quando fiz o primeiro gol, imitei e o zagueiro Danilo disse que eu estava com a mão errada. Aí eu disse: então vou marcar mais um e comemorar certo. E aí eu fiz e olhei para ele perguntando se estava certo - revela o bem humorado Aloísio.

No entanto, há uma grande diferença entre os duelos de 2005 e de 2017: a vantagem. Há 12 anos, foi o Atlético-PR quem venceu o primeiro jogo: 3 a 2 na Arena da Baixada. Agora, o Santos que levou a melhor no duelo de ida - ganhou por 3 a 2 na Vila Capanema.

- É totalmente diferente, porque a vantagem agora é do Santos. Mas o grupo tem que confiar e aproveitar a oportunidade que aparecer no começo do jogo. Apesar de precisar vencer, não pode se abrir muito, porque o Santos é muito perigoso na Vila e conta com nomes como Lucas Lima e Ricardo Oliveira - opina.

Apesar de reconhecer a dificuldade, Aloísio Chulapa acredita que o Atlético-PR pode sim conseguir a classificação.

- Tem que ter atenção, mas tem que acreditar porque é possível sim reverter o placar e sair classificado de lá - aponta Aloísio Chulapa.