Cícero - Fluminense

Meia Cícero, do Fluminense (Foto: Jorge Rodrigues)

LANCE!
20/12/2016
16:47
São Paulo (SP)

A lista de reforços do técnico Rogério Ceni para o São Paulo de 2017 pode ter um velho conhecido. Segundo Marco Aurélio Cunha, que está se despedindo do cargo de diretor-executivo do Tricolor, Ceni lembrou do meia Cícero, do Fluminense, como possibilidade de contratação. Eles jogaram juntos entre 2011 e 2012.

- O Rogério lembrou do Cícero, que jogou com ele. É um jogador interessante, porque faz várias funções, chega bem à frente. É um jogador que poderia nos ajudar, até para alavancar os garotos. Mas tem um problema salarial, uma questão de negócio, mais difícil de ser realizada. Em todos os times em que ele jogou, ele foi bem. Não vai ser a salvação do São Paulo, mas dá uma arrumadinha. O Renato para o Santos, quanto significa? Olha o que o Renato faz pelo Santos. São jogadores que são ótimos como pessoas, trabalham bem, são eficientes. Acho difícil (a negociação) poder dar certo, mas é um jogador interessante - afirmou Marco Aurélio, ao Seleção, programa do SporTV.

Cícero tem 32 anos e perdeu espaço no Fluminense no fim do Campeonato Brasileiro. Ele tem salário considerado alto no clube carioca. O jogador possui características que agradam muito a Rogério Ceni, como a força nas jogadas aéreas e a facilidade para exercer diferentes funções. Meia de origem, joga também de volante, atacante e, no São Paulo, quebrou galho até na zaga. Pelo Tricolor, ele marcou 16 gols.

Em outubro de 2012, Ceni e Ney Franco, então técnico do São Paulo, se estranharam por causa de Cícero. Durante partida contra o LDU, de Loja, pela Copa Sul-Americana, o ex-goleiro queria que o meia entrasse em campo no lugar de Ademilson, mas Ney Franco não atendeu ao pedido e ainda repreendeu o capitão após o jogo.

Marco Aurélio Cunha também fez elogios ao atacante Christian Colmán, paraguaio de 22 anos que tem negociado com o São Paulo. Ele é do Nacional do Paraguai e também foi pedido de Ceni por considerá-lo um centroavante promissor.

- Se ele vai resolver eu não sei, o tempo é que vai dizer. É uma ótima contratação, se ela se viabilizar. É um menino de muito futuro, como foi o Calleri, que pouca gente conhecia. Ele pode fazer um trabalho semelhante - afirmou Marco.