Marcio Porto
14/02/2016
18:59
São Paulo (SP)

Lucão e Lucca. Olhando de longe, são quase homônimos. Daria uma boa dupla sertaneja. Mas os deuses do futebol reservaram destinos antagônicos para dois personagens do clássico deste domingo, entre Corinthians e São Paulo, na Arena em Itaquera. O zagueiro do Tricolor entregou o ouro aos 23 do primeiro ao atacante corintiano, que abriu o caminho para a vitória alvinegra no aniversário de 26 anos se aproveitando do presente concedido pelo rival. Azar de Lucão, que passou a bola dentro da área para o adversário e matou o goleiro Denis, quase um espectador durante o restante da partida, vide a superioridade tricolor. Azar de Lucão e parabéns a Lucca.

Mais azar de Lucão e parabéns a Yago. O zagueiro do Corinthians ganhou de cabeça do são-paulino no fim do jogo, quando o Timão era pressionado, e fez o 2 a 0 que garantiu os 100% do time de Tite no Campeonato Paulista em quatro jogos - o Tricolor perdeu a primeira no ano. Que zica, Lucão!

É preciso lembrar que o destino do zagueiro são-paulino foi ainda mais almadiçoado pelo seu histórico em Itaquera, onde se caiu, já era. Ano passado, na histórica goleada de 6 a 1, o são-paulino participou de três do pacote de gols alvinegro. Já neste domingo, rolou a bola para o adversário mesmo tendo Denis ao seu lado, rente à linha do gol, em lance pra lá de bizarro. É para nunca mais pisar pelas bandas da Zona Leste, onde o Corinthians faz sua morada e não perde desde agosto do ano passado, ou 12 jogos.

Coringão de sorte, principalmente pelo volume de jogo do São Paulo no segundo tempo e a ausência de futebol do time de Tite. Com uma nova formação, o técnico até conseguiu manter as linhas aproximadas e o toque de bola rápido, de pé em pé. Foi o que levou à ligeira superioridade no primeiro tempo, apesar Calleri também ter recebido um presente e exigido ótima defesa de Cássio. O São Paulo de Edgardo Bauza melhoraria no segundo tempo.

Passado o desastre Lucão, o Tricolor voltou mais organizado e agressivo, com Michel Bastos comandando as ações pelo lado esquerdo e Centurión, sem tanto perigo, pelo direito, depois Rogério e o estreante Kelvin. O problema foi o abuso das jogadas pelo alto, com um Calleri enterrado na área, mas Felipe e Yago sempre bem posicionados. Exceto quando Menar recebeu livre, mas, mesmo à queima roupa, parou em Cássio. Por que faz isso, deve ter se perguntado Lucão...

Para azar do zagueiro, Yago ainda decretou o triunfo sobre suas costas. E com o novo tropeço são-paulino, o zagueiro fica marcado num embate em que não foi o único infeliz, vide a pouca aparição de Ganso, a falta de intensidade de Hudson e Thiago Mendes, os erros de Mena. Lucão premiou o Corinthians, que se não foi brilhante, inicia o ano com ótimos resultados e a esperança de que a habilidade demonstrada por Gioavanni Augusto no clássico supra as baixas de Renato Augusto e Jadson e que André tenha lampejos de Vágner Love. A Fiel agradece!

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 X 0 SÃO PAULO

Local
: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data-Hora: 14/2/2016 - 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Auxiliares: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
Público-Renda: 36.378 pagantes / R$ 2.050.496,50
Cartões amarelos: Guilherme Arana, Willians (COR), Mena, Hudson (SAO)
Gols: Lucca 23' 1ºT (1-0), Yago 40' 2ºT (2-0)

CORINTHIANS: Cássio, Fagner, Felipe, Yago, Guilherme Arana; Bruno Henrique; Giovanni Augusto (Romero 41'2ºT), Maycon (Willians 19'2ºT), Rodriguinho e Lucca; André (Danilo 30'2ºT). Técnico: Tite

SÃO PAULO: Denis; Bruno (Caramelo 21'2ºT), Lucão, Rodrigo Caio e Mena; Thiago Mendes (Kelvin 30'2ºT), Hudson, Michel Bastos, Ganso e Centurión (Rogério 26'2ºT); Jonathan Calleri. Técnico: Edgardo Bauza.