Joel Santana, pelo Flamengo

Joel Santana enquanto era técnico do Flamengo (Foto: Ivan Storti/LANCE!press)

MINUTO/LANCE!
20/12/2016
16:30
Rio de Janeiro (RJ)

Há uma semana atrás, Joel Natalino Santana era apresentado ao Boavista, sexto clube do Rio de Janeiro em sua carreira como treinador. O objetivo é fazer a melhor campanha do Verdão de Saquarema na história do campeonato regional e ainda terá jogadores bastante conhecidos pela torcida carioca no elenco para realizar esse feito. Para o técnico, é como realizar pela primeira vez um trabalho como treinador.

- Parece que eu estou começando minha carreira agora, mas vou ser sincero, eu nem dormi direito antes da apresentação. Depois de 20 anos como jogador e 30 como técnico, parece que estou começando uma nova vida. Mas de fato estou começando uma nova vida. Estou com muita vontade de trabalhar neste clube, não só pela ideia colocada pelo nosso presidente. O nome dele é muito grande, então vou chamar ele de JP - brinca Joel fazendo referência ao nome do presidente João Paulo Magalhães Lins.

"Papai Joel" ainda afirma que o investimento feito pelo clube é digno de brigar por títulos. Algo que seria inédito na história do time de Saquarema. Também disse que não chegou para treinar a equipe para fazer mera figuração no Campeonato Carioca.

- Com o investimento que o nosso presidente está fazendo, não podemos pensar em disputar o Campeonato Carioca. Não vamos negar que Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco estão em um patamar de torcida acima. No dia a dia vocês vão poder ver nosso trabalho. Estamos tentando montar um time forte e o jogador que chegar satisfeito, vai sair satisfeito. O barco vai sair, quem quer ir é só embarcar, quem não quiser ir, é pular fora, porque vai ser pegado e não vai ser fácil - salientou.

No dia 25 de dezembro, o Natalino Joel completará 68 anos de vida e recebeu a proposta do Boavista como um presente antecipado de aniversário. O técnico, inclusive, se disse cansado de assistir partidas de futebol pela televisão e não escondeu a ansiedade que tem ao ficar sem treinar uma equipe.

- É mais um grande presente que estou ganhando neste fim de ano. Eu não queria passar mais um natal dentro de casa. Não estou acostumado a ficar na poltrona. Eu fico com um bastão querendo jogar na televisão. Para uma pessoa que está acostumada com o futebol, com grandes números, isso não é fácil. Eu quero ficar feliz quando eu vencer, quero ficar triste quando perder, ficar me cobrando... - concluiu.

A primeira missão de Joel Santana à frente do Boavista será contra o Flamengo, clube pelo qual foi campeão Carioca em 1996 e 2008. A partida será no dia 29 de janeiro.