Grêmio x Atlético-PR

 Emocionado, Grohe é festejado pelos companheiros após a classificação (Foto: Jeferson Guareze/AGIF/LANCE!Press)

LANCE!
21/09/2016
21:49
Porto Alegre (RS)

Sobrou sofrimento ao torcedor gremista na noite desta quarta-feira, algo que tem sido comum no Campeonato Brasileiro. A vantagem construída em Curitiba contra o Atlético-PR ruiu com o gol de André Lima, que garantiu o triunfo atleticano por 1 a 0 no tempo regulamentar, devolvendo o placar da ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Com tal situação, a decisão na vaga às quartas de final da competição foi para os pênaltis. E a vitória foi gremista na sofrida reestreia do técnico Renato Portaluppi. Vitória por 4 a 3, após 16 cobranças com um festiva de pênaltis desperdiçados e Marcelo Grohe decisivo. Ele falhou no gol do Furacão aos 29 minutos do primeiro tempo, mas defendeu três cobranças, incluindo a do colega de profissão Weverton. Clique aqui e confira como foi o lance a lance do tenso duelo em Porto Alegre.

PRÓXIMOS JOGOS


O Grêmio conhecerá seu adversário nas quartas de final da Copa do Brasil na próxima sexta, a partir das 9h, quando será realizado o sorteio na sede da CBF. O Tricolor voltará a atuar no próximo domingo, quando receberá a Chapecoense, novamente na Arena, às 16h, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Já o Atlético-PR entrará em campo mais cedo no mesmo dia. O duelo contra a Ponte Preta está marcado para as 11h, na Arena da Baixada.

ANDRÉ LIMA COLOCA O FURACÃO NA FRETE

Atuando com três atacantes, com Luan se movimentando bem e boa troca de passes, o Grêmio teve um início de jogo promissor na Arena. O Atlético, com dificuldade para sair jogando, tentava apenas conter o ímpeto rival e buscava encaixar sua marcação tendo três zagueiros e pouca inspiração ofensiva. Melhor em campo, o Tricolor teve ótima chance logo aos quatro minutos, após passe de Maicon para Henrique Almeida. Mas o camisa 91, cara a cara com Weverton, finalizou para fora.

O Atlético, com o passar dos minutos, foi se encontrando em campo. O Grêmio já não mostrava a mesma volúpia vista no começo da partida e o Furacão ganhava terreno, mostrando mais consciência tática e trabalhando melhor a bola. E se Henrique Almeida desperdiçou a melhor chance gremista da etapa inicial, André Lima mostrou eficácia. Marcelo Grohe falhou após arremate de Hernani e o camisa 99, autor do primeiro gol da Arena e bastante identificado com a torcida gremista, só teve o trabalho de concluir, aos 29. Vitória parcial do Furacão diante de um Grêmio que passou a errar ainda mais após o gol atleticano.

GRÊMIO PRESSIONA, MAS ATLÉTICO VENCE NO TEMPO REGULAMENTAR

O Grêmio tentou ser mais efetivo logo no início do segundo tempo, mas sem alcançar tal objetivo. As tentativas não eram concluídas com a qualidade necessária e, em muitas oportunidades, faltava inspiração no Tricolor. O Atlético, por sua vez, esperava o rival em seu campo de defesa, mas não era eficaz no momento de buscar o ataque.

Renato promoveu as entradas de Guilherme e Batista para as saídas dos inoperantes Henrique Almeida (que fez gesto não recomendável ao torcedor quando era vaiado) e Batista, respectivamente. Tentativas de garantir eficiência ao time. E o Grêmio foi colecionando chances. Guilherme teve boa chance, mas Weverton estava atento. Luan, que tentava chamar a responsabilidade, teve ótima oportunidade aos 36. Mas a decisão da vaga seria nos pênaltis.

DISPUTA 'INTERMINÁVEL', REPLETA DE ERROS E GRÊMIO CLASSIFICADO


As três primeiras cobranças foram convertidas. Duas do Grêmio, com Maicon e Edílson, e a de Thiago Heleno pelo Furacão. Eis que vieram seis cobranças desperdiçadas em sequência. Weverton defendeu as tentativas de Walace, Douglas e Luan, que teve a chance de classificação nos pés. Já Grohe pegou as de João Pedro e Otávio, viu Zé Ivaldo isolar, mas não evitou o gol de Hernani, garantindo o 2 a 2 e cobranças alternadas.

Marcelo Oliveira, com categoria, fez Grêmio 3 a 2. O Furacão igualou com Marcos Guilherme, cobrando no meio do gol (assim como havia feito Thiago Heleno). A tensão para o torcedor gremista cresceu quando Kannemann também quis tirar a bola da Arena. Juninho era quem caminhava para bater e talvez classificar o Furacão. Mas Weverton, o destaque do Furacão até o momento, chamou a responsabilidade para si. Era ele contra Grohe. E Grohe defendeu pela terceira vez. Guilherme fez o quarto gol gremista e Paulo André não empatou. Bola no travessão e Grêmio classificado após 16 cobranças e apenas sete convertidas.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 0 (4) X (3) 1 ATLÉTICO-PR


Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Data-hora: 21/9/2016 – 19h45
Árbitro: Vinícius Furlan (SP)
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP)
Público/Renda: 12.321 pagantes/13.909 presentes/R$ 339.795,00
Cartão amarelo: Henrique Almeida (GRE)
Cartões vermelhos: Não houve.

Gol: André Lima, 29'/1ºT (0-1)

Pênaltis: Maicon, Edílson, Marcelo Oliveira e Guilherme converteram para o Grêmio, enquanto que Walace, Douglas, Luan e Kannemann desperdiçaram. Thiago Heleno, Hernani e Marcos Guilherme marcaram para o Atlético. João Pedro, Otávio, Zé Ivaldo, Weverton e Paulo André erraram suas cobranças.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon e Douglas; Pedro Rocha (Batista, 26'/2ºT), Henrique Almeida (Guilherme 17'/2ºT) e Luan – Técnico: Renato Portaluppi.

ATLÉTICO-PR: Weverton; Zé Ivaldo, Paulo André e Thiago Heleno; Léo, Otávio, Hernani, Pablo (João Pedro, 34'/2ºT) e Nicolas; Luan (Juninho, 43'/2ºT) e André Lima (Marcos Guilherme, 13'/2ºT) – Técnico: Paulo Autuori.