Copa Sul Minas Rio - Flamengo x AtleticoPR (Foto:Rui Porto Filho/AGIF)

Marcos Guilherme marcou o gol da vitória do Atlético-PR em Juiz de Fora (Foto:Rui Porto Filho/AGIF)

João Matheus Ferreira
23/03/2016
23:26
Rio de Janeiro (RJ)

escalação do Flamengo com apenas cinco titulares chamou a atenção de todos. Antes mesmo de a bola rolar, o técnico Muricy Ramalho justificou: “estamos perto de machucar os jogadores”. É o preço que se paga por disputar três competições simultâneas com 14 dos 15 jogos realizados até agora fora da cidade do Rio. A derrota para o Atlético-PR, por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, no Estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora (MG), com time exausto no segundo tempo, é uma clara demonstração disso.

Além de Cuéllar e Guerrero, desfalques já programados por conta das convocações para Colômbia e Peru, respectivamente, Ederson, Emerson Sheik e Marcelo Cirino começaram no banco e entraram no segundo tempo. O que não adiantou tanta coisa assim. Afinal, o melhor momento do Flamengo na partida foi logo no início, quando a equipe tentou aplicar uma blitz no Atlético-PR para abrir o placar logo, mas não conseguiu. De pouco em pouco, o Furacão foi dominando. Algo que se consolidou bem no segundo tempo.

Do início da etapa final até o bonito gol do time paranaense, marcado por Marcos Guilherme, aos 16 minutos, o time de Muricy Ramalho praticamente não jogou. Foi pressionado, pouco conseguiu sair da defesa e mostrou enorme inoperância ofensiva. De tanto tentar o Atlético-PR conseguiu o gol que, aliás, alivia bem a crise com a torcida, devido aos resultados recentes.

Com a desvantagem no placar, o Fla tentou buscar o empate para, ao menos, levar a decisão aos pênaltis. Algo que não foi possível. Afinal, além do notório cansaço, os jogadores também não conseguiram criar nenhuma boa jogada.

Não custa lembrar que, apesar do desgaste, esse time do Flamengo não apresenta um bom futebol desde a goleada sobre o Resende, há quase um mês. Desde então, foram duas vitórias (3x1 Bangu, com reservas, e 1x0 Madureira), dois empates e duas derrotas. É necessário repensar desde a escalação até as viagens para jogar. Caso contrário, a situação periga ficar ainda pior pela Gávea. Agora, é focar no Estadual e na Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 0 X 1 ATLÉTICO-PR

Data/hora: 23/3/2016, às 21h30
Local: Estádio Mário Helênio, Juiz de Fora (MG)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)
Cartões amarelos: Pará e Jadson (Atlético-PR)
Cartões vermelhos: Não houve
Público e renda: 11.735 pagantes / R$ 442.795,00

GOL: Marcos Guilherme, aos 16'/2°T (0-1)

FLAMENGO: Paulo Victor; Pará, Wallace, Juan e Jorge; Márcio Araújo; Willian Arão, Alan Patrick (Ederson, 27'/2°T), Gabriel (Marcelo Cirino, 24'/2°T) e Everton (Emerson, intervalo); Felipe Vizeu - Técnico: Muricy Ramalho

ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Paulo André, Thiago Heleno e Pará (Bruno Pereirinha, 31'/2°T); Otávio, Jadson, Marcos Guilherme e Nikão (Hernani, 41'/2°T); Pablo Felipe e Walter (André Lima, 22’/2º T) - Técnico: Paulo Autuori