Jefferson e Martin Silva (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo - Paulo Fernander/Vasco.com.br)

Jefferson e Martin Silva: goleiros buscam o título estadual (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo - P. Fernandes/Vasco)

David Nascimento e Matheus Dantas
30/04/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

As histórias de Jefferson no Botafogo, e Martin Silva no Vasco são semelhantes. Os goleiros construíram forte identificação com seus respectivos clubes e são considerados ídolos por seus torcedores. Neste domingo, os dois se reencontram no Maracanã pelo primeiro jogo da final do Campeonato Carioca e querem dar mais uma prova de que ficaram para fazer história.

Ambos poderiam ter saído de Botafogo e Vasco após rebaixamentos no Campeonato Brasileiro, mas deixaram essa possibilidade para trás por carinho aos clubes. Agora, um deles será campeão (Jefferson, inclusive, chegou a conquistar um título da Série B do Nacional). A qualidade dos dois é constatada também por conta das convocações para as seleções nacionais.

Jefferson e Martin Silva também têm o respaldo dos técnicos de seus respectivos clubes. No caso do goleiro do Botafogo, Ricardo Gomes destacou o mérito das conquistas do arqueiro, como uma espécie de treinador em campo, “cantando” para os companheiros de defesa o que deve ser feito para evitar os gols.

– Ninguém deu nada para ele, conquistas foram méritos. O Jefferson canta o jogo para a defesa inteira. Ele trabalha sempre, ou defendendo ou cantando o jogo. E essa experiência ele adquiriu. É extremamente importante para nosso time nas partidas – afirmou o treinador.

No lado de São Januário, Martin Silva recebeu recentemente elogios do técnico Jorginho. O comandante do Vasco destacou a experiência do atleta, ponto que ajuda no trabalho também dos companheiros de posição para a evolução em campo.

– O Martin é goleiro de seleção, tem uma vasta experiência. Ele se encaixou aqui perfeitamente. Os meus outros goleiros também são importantes, e esta troca feita entre eles ao longo do trabalho é bastante válida para o Vasco – disse.

Assim que a bola rolar amanhã, Jefferson e Martin Silva farão de tudo para fechar o gol e garantir o caneco. Quem levantar o troféu dará mais um passo para entrar para a história de Botafogo ou Vasco. E se vangloriar cada vez mais.

A TRAJETÓRIA DE JEFFERSON NO BOTAFOGO

Primeira passagem

Em 2003, Jefferson chegou ao Botafogo, por empréstimo do Cruzeiro, para ser reserva de Max na Série B. No ano seguinte conquistou a titularidade e ajudou a manter o clube na primeira divisão. Em junho de 2005 acertou com o Trabzonspor, da Turquia.

O retorno

O Botafogo lutava contra o rebaixamento em 2009 e a chegada de Jefferson, em agosto, foi essencial para a permanência do clube na elite.

Títulos e prêmios

A fase melhorou no ano seguinte: campeão e melhor jogador do Carioca. Entre os melhor goleiros do Brasileiro entre 2010 e 2014, voltou a ganhar o Estadual em 2013. Defendeu a Seleção Brasileira em 22 partidas.

A TRAJETÓRIA DE MARTÍN SILVA

Chegou para resolver o problema

Com um ano de atraso, Martín Silva chegou em 2014 ao Vasco para solucionar o problema do gol, deixado por Fernando Prass.

Início na Série B e status de líder

Mesmo sem o título da Segunda Divisão em 2014, Martín Silva foi um dos destaques da campanha que colocou o Vasco de volta na Série A. Com a confiança da torcida, deu a volta por cima no ano seguinte, com o título carioca. Em sua terceira temporada no Cruz-Maltino, Martín Silva soma 109 partidas, sendo 55 vitórias e 37 empates.

Seleção Uruguaia

Martín Silva é presença certa nas convocações de Óscar Tabárez na celeste, onde conquistou a Copa América de 2011 e participou das Copas do Mundo de 2010 e 2014.