LANCE!
06/07/2016
21:19
Florianópolis (SC)

O Figueirense está na terceira fase da Copa do Brasil para enfrentar a Ponte Preta. A equipe catarinense, que iniciou o jogo sem força máxima, voltou a vencer o Sampaio Corrêa, desta vez por 1 a 0, na noite desta quinta-feira, no Orlando Scarpelli, pelo jogo de volta da segunda fase da competição. Éverton Santos marcou o gol do Furacão catarinense. Na ida, em São Luís, o Figueira havia triunfado por 2 a 1. 

A partida de ida entre Figueirense e Ponte será na próxima quarta, no Scarpelli, às 19h30. O segundo jogo ocorrerá no dia 27 deste mês, no Moisés Lucarelli, e no mesmo horário. O Figueirense voltará a atuar no próximo domingo, quando visitará o Grêmio, na Arena, às 11h, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Já o Sampaio Corrêa segue em Santa Catarina. Pela 15ª rodada da Série B, a Bolívia Querida visitará o Joinville, na Arena Joinville, às 16h do próximo sábado.

FIGUEIRA SAI NA FRENTE COM EVERTON SANTOS

Com a vantagem do empate ou até mesmo em ser derrotado por 1 a 0 diante do seu torcedor para ficar com a vaga, o Figueirense iniciou o jogo tentando trabalhar a bola e envolver o Sampaio Corrêa, time que tinha a obrigação de vencer. Yago, logo aos dois minutos, finalizou com perigo. O troco do time maranhense veio aos oito, em arremate de Henrique.

As duas equipes deixavam a desejar no quesito inspiração. Ligeiramente superior, o Figueira chegava com mais frequência ao gol adversário, mas não era eficiente. Aos 32, Morassi obrigou Rodrigo Ramos a evitar o pior. Pouco depois, a Bolívia Querida quase marcou Lucas Sotero. O jogo havia ganho em emoção. Eis que, aos 45, o Figueirense conseguiu ser eficaz. Cruzamento de Morassi e cabeçada de Everton, contando com desvio em Wagner. Figueirense 1 a 0.

POUCO FUTEBOL E NADA DE GOLS NA ETAPA FINAL

Com a necessidade de virar o jogo para levar a decisão da vaga para a disputa de pênaltis ou buscar três gols, o Sampaio Corrêa bem que tentou pressionar o Figueirense na volta do intervalo. Faltava, no entanto, qualidade para levar perigo ao gol de Thiago Rodrigues.

Com o passar dos minutos e as substituições feitas pelos dois treinadores, o jogo ficou mais aberto. Aos 22 minutos, por exemplo, Paulo Marcelo desperdiçou ótima chance de empatar. O Figueira, já com as presenças de Bady e Rafael Moura, não conseguiu criar nenhuma boa chance de gol. Nos minutos finais, o Sampaio teve mais posse de bola, mas não soube ser competente nas finalizações. Vitória do Figueira e classificação na Copa do Brasil.