Rubens Lopes durante Assembleia Geral da Ferj (Foto: Úrsula Nery/Divulgação)

Rubens Lopes é o presidente da Ferj (Foto: Úrsula Nery/Divulgação)

Igor Siqueira
14/04/2016
08:15
Rio de Janeiro (RJ)

A Ferj vai dar mais um passo nesta quinta-feira para a concretização dos planos de realizar a final do Carioca no Maracanã. Depois de receber o aval da Rio-2016 para a utilização do estádio, a entidade vai conversar com a empresa que realizou o show recente do Coldplay no Maracanã para ter um retorno sobre como foi a operação no estádio e também uma noção de quanto se gastou.

– O Comitê Rio-2016 vai trazer planilha de custos. Acredito que não seja mais alto do que era até o último fim de semana – disse Rubens Lopes ao LANCE!, ressaltando que levará a questão aos clubes caso o valor fique exorbitante.

Apesar de a Ferj crer que será viável realizar os jogos, a entidade deixa aberta a possibilidade de não usar a capacidade total do Maraca.

– Acredito que não tenhamos dificuldade para organizar a partida, mas talvez tenhamos de fazer algumas modificações. Pode ser que não tenhamos a capacidade plena – completou Rubinho.

Para permitir a realização da final, a organização dos Jogos Olímpicos precisou adiar o planejamento de troca do gramado. A Ferj terá que assegurar a contratação os serviços básicos, como segurança, área médica e bilheteria.

Na quarta-feira, Rubinho já se sentou com a Rio-2016 para começar discutir as diretrizes para a realização das partidas, marcadas para os dias 1 e 8 de maio.