Del Nero e Marin (Foto: Ricardo Stuckert/CBF)

Del Nero e Marin são acusados pela Justiça dos EUA (Foto: Ricardo Stuckert/CBF)

Igor Siqueira
02/03/2016
18:14
Rio de Janeiro (RJ)

Pouco mais de um mês depois de o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, anunciar que seria criada a CPI da Fifa, concretizou-se o discurso nesta quinta-feira, com a instauração da Comissão que servirá para investigar até onde foi o envolvimento dos dirigentes da CBF denunciados pelo FBI nos casos de corrupção.

O trabalho na CPI na Câmara vai correr em paralelo ao da outra CPI, que tramita no Senado e é presidida por Romário. A criação da CPI da Fifa foi sugerida pelo deputado João Derly (Rede-RS).

- Fico feliz pela instauração, pelo início do trabalho pela moralização do futebol - disse Derly ao LANCE!, que lamentou o fato de o partido dele não ter cadeira na CPI:

- Lamento, mas não podemos desviar o foco. Temos que investigar a máfia do futebol. Não quis citar entidades quando protocolei porque o foco é o todo. Podemos trabalhar em prol do crescimento do futebol.

A CPI terá 27 membros titulares e outros 27 suplentes. Os partidos vão fazer as indicações dos deputados.