HOME - Presidente da CBF Coronel Nunes (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

HOME - Presidente da CBF Coronel Nunes (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

Igor Siqueira
10/03/2016
21:03
Rio de Janeiro (RJ)

A CBF acionou o STF e conseguiu, segundo informou a entidade, derrubar, através de uma liminar concedida pelo ministro Teori Zavascki, o mandado de condução coercitiva à CPI do Futebol contra o presidente Antônio Carlos Nunes, o Coronel Nunes.

A decisão inicial tinha sido proferida pela Justiça Federal do Pará, após iniciativa do senador Romário, presidente da CPI. 

No despacho, Zavascki ressalta que não fica anulada a convocação da próxima quarta-feira, mas garante ao presidente da CBF o direito de ser assistido por um advogado, não ter que assinar o termo de compromisso de dizer a verdade e não se autoincriminar.

- Não tem necessidade (o mandado). Ele falou que vai. É o ideal (derrubar). A convocação da outra vez foi baseada em um requerimento já tinha sido superado - afirmou o secretário-geral da CBF, Walter Feldman.